A oclusão dentária é o encaixe perfeito entre os dentes e os maxilares. Dessa maneira, todas as funções bucais acontecem corretamente, como a mastigação. No entanto, é comum que ocorra problemas nessa relação. Você sabia que é na infância o momento ideal para iniciar as correções na oclusão, prevenindo o paciente de complicações futuras? “Podemos intervir em hábitos que causariam prejuízos maiores para a dentição na fase adulta, como os hábitos de sucção do dedo ou chupeta”, esclarece a dentista Paula Murad. O Sorrisologia veio explicar por que essa fase é ideal para corrigir esses problemas.

Por que a infância é um momento propício para solucionar problemas bucais?

Fazer um tratamento ortodôntico durante a infância significa ter benefícios para atingir os melhores resultados, por conta da condução do crescimento favorável. “Nesta fase, podemos traçar um planejamento adequado e individualizado para cada criança, considerando todos os aspectos do seu crescimento”, explica a profissional. Além disso, a decisão de iniciar os tratamentos nesse momento é a mais correta por ser uma intervenção em situações simples. A odontologista alerta que caso esses quadros não sejam corrigidos precocemente podem evoluir, com o passar dos anos, para problemas de maior dificuldade de solução

Problemas de oclusão podem ser corrigidos na infância?

Assim como afirma a especialista, os problemas de oclusão podem sim ser solucionados nessa fase. O indicado é que o pequeno seja levado para sua primeira consulta no ortodontista por volta dos seis anos de idade. “Esta é uma recomendação da Sociedade Brasileira de Ortodontia, justamente porque os problemas de oclusão constatados podem e devem ser corrigidos na infância”, destaca ela. Para as crianças que ainda estão passando pela troca de todos os dentes de leite por permanentes, a consulta nesse momento traz a possibilidade de reduzir a gravidade do problema bucal. Para complementar, o tratamento ainda fica muito mais fácil.

Conheça os tratamentos de correção nessa idade

As correções feitas nesse momento apresentam maior eficiência e evita a necessidade de tratamentos mais complexos posteriormente. “Iremos corrigir a mordida e o perfeito encaixe entre os dentes (oclusão) garantido espaços suficientes para o nascimento dos dentes permanentes numa posição correta”, comenta Paula. Pensando nisso, o encaminhamento para essas intervenções precoces consegue corrigir as falhas de oclusão, pois abre espaço onde não há.

O dentista contribui também para a melhora respiratória do pequeno e prepara sua boca para o nascimento dos dentes permanentes. Com a ajuda de aparelhos, fixos ou removíveis, a troca da dentição acontece na posição ideal. Para completar a lista de cuidados, é importante que os pais levem os filhos às consultas desde a infância. Dessa maneira, a saúde bucal da criança pode ter um melhor acompanhamento e estar sempre em dia.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Paula Murad - Especialista em Ortodontia e Ortopedia Funcional
Divinópolis - MG
CRO-MG: 30880