A ferida é pequena, mas os incômodos que ela traz, em geral, são enormes. Assim são as aftas, que surgem na parte interna da boca e pode estar relacionada com o alto consumo de alimentos cítricos. Entretanto, existem outros fatores para o desenvolvimento do problema e, um deles, que poucos sabem, é a mordida errada. Fique atento se esse é o seu caso com as explicações da dentista Daniele Haller.

Saiba quais fatores influenciam o aparecimento de aftas

Não conseguir mastigar direito é só um dos incômodos que a afta traz. Assim como define a profissional, são pequenas feridas que aparecem na parte interna da boca, como nas gengivas ou língua. O nome técnico das aftas é estomatite aftosa recorrente e ela aparece com mais frequência em mulheres. Apesar disso, o aparecimento desses machucados é influenciado por diversos fatores.

"Pessoas sob estresse e com o sistema imune debilitado tendem a apresentar mais lesões, assim como os carentes em vitamina B12”, exemplifica Daniele. Pacientes com doenças no sistema digestivo ou alergia a certos alimentos, como frutas cítricas, também estão mais propensos a ter aftas. “Pequenos machucados causados pela escovação ou pela mordida criam o ambiente propício para o aparecimento dessas lesões”, completa ela.

Como a mordida errada pode causar aftas?

Assim como ressaltado pela dentista, a mordida pode causar machucados na boca, fazendo com que os dentes lesionem a mucosa, o que aumenta as chances do aparecimento de aftas. “Os dentes fora da posição, como em mordidas cruzadas, mordidas muito profundas e desalinhados podem deixar a mucosa mais exposta a sofrer traumas”, explica a odontologista. Por isso, para os pacientes que se enquadram em algum desses casos devem marcar uma consulta com o profissional para avaliar o que está provocando as aftas e indicar o melhor tratamento.

Para corrigir a posição dos dentes, por exemplo, o uso do aparelho ortodôntico é a opção mais recomendada. “O aparelho ortodôntico fixo, no entanto, pode ser um fator traumatizante e acabar causando mais aftas”, alerta Daniele. Uma possível solução para esses quadros são os aparelhos móveis, que hoje são muito eficientes, para substituir o sorriso metálico. Já os pacientes com restaurações ou próteses mal adaptadas também devem ficar atentos, pois estes podem ser fatores que “entortam” a mordida.

A higiene bucal pode ajudá-lo a ficar longe das aftas

Se você possui incômodos recorrentes com as aftas, é importante conversar com o seu dentista para que ele indique medidas para prevenir o quadro. Pensando nisso, a Danielle destacou o que pode ser feito, como: manter a higiene bucal constante e adequada; cuidar da alimentação; manter os níveis de vitamina B; conservar uma boa imunidade e evitar o estresse. Para completar, não deixe de ir regularmente às consultas para ter a saúde bucal sempre em dia. “É importante salientar que lesões que persistem por mais de 3 semanas devem ser avaliadas pelo dentista”, orienta a especialista.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniele Haller - Cirurgiã-Dentista e especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 25.461