Todos os papais e mamães sabem como o corpinho do bebê se desenvolve rapidamente. Às vezes, tão rápido que dá vontade de voltar no tempo. Mas o que poucos notam é o desenvolvimento dentário. Os bebês começam a ter as primeiras erupções dos dentinhos com 6 ou 7 meses. “Esse período pode ser associado a presença de manifestações orgânicas, tais como aumento da salivação, irritabilidade, diminuição do apetite, elevação da temperatura média, erupções cutâneas e inflamação gengival”, explicam as odontopediatras Mariana Benicio e Fernanda Cruz. Por isso, foi criado no mercado uma solução para isso: os mordedores para bebês.

A importância dos mordedores durante o nascimento dos dentes de leite

De diferentes formatos e modelos, os mordedores nasceram na indústria para aliviar o desconforto que os pequeninos sentem durante a erupção dos dentinhos de leite. As especialistas contam que o incômodo na gengiva é resultado de um aumento da vascularização no local. “É o distúrbio mais comum encontrado durante a erupção dos dentes de leite, cuja duração varia de 2 a 3 dias, podendo chegar a 10 dias. Tal processo poderá ser bastante incômodo para a criança que apresente a gengiva inchada e sensível ao toque”, comentam. Com o desconforto, eles acabam mordendo dedos, objetos e até mesmo os lábios, além de apresentarem muita irritabilidade, choro e salivação em excesso. Os mordedores, assim, dão aos pequenos um lugar para atenuar a dor e, ao mesmo tempo, praticar a mordida.

O modelo de mordedor mais indicado pelas especialistas

Os modelos variam de tamanho, cor e figura. Existem opções de bichinhos, personagens infantis e também os clássicos cubinhos. Mas Mariana e Fernanda recomendam os mordedores gelados que têm água. “Deve se preferir os modelos com água em seu interior a fim de evitar a ingestão de gel em caso de perfuração do mordedor”, recomendam. Para os mordedores ficarem gelados, elas indicam refrigerá-los na geladeira por 5 minutos, antes de ser oferecido à criança, mas existem algumas precauções. “É importante não colocar no freezer ou congelador, pois o uso desses objetos congelados pode causar queimaduras na face e boca da criança”, alertam elas.

Limpeza dos mordedores

Assim como os dentes precisam ser limpos, os mordedores também! Como é um objeto que constantemente entram em contato com o organismo dos pequenos, a limpeza deve ser feita diariamente e após cada uso. “Recomenda-se o uso de sabão ou detergente neutro com uma escova macia, utilizada exclusivamente para essa finalidade, enxague em água corrente. Em seguida, promova a secagem com um pano limpo e seco e acondicionado em recipiente higienizado”, comentam Mariana e Fernanda. Elas ainda alertam os responsáveis a sempre buscarem ajuda profissional. O especialista acompanha todo o crescimento e desenvolvimento das diferentes partes da boca e de sua saúde. Se necessário, ele pode ainda intervir e começar um tratamento diferente.

Este artigo tem a contribuição dos especialistas:
Mariana Rangel Benicio - Especialista em Odontopediatria e Mestre e Especialista em Ortodontia
Rio de Janeiro - RJCRO-RJ: 27408

Fernanda Cruz Gonçalves - Especialista em Ortodontia e Odontopediatria
Rio de Janeiro - RJCRO-RJ: 25010