Você já ouviu falar em mewing? A técnica, que conquistou a internet nos últimos meses, usa exercícios com a língua, respiração e os dentes para harmonizar o rosto. O mewing também ficou muito popular entre os homens por, supostamente, ajudar na conquista de um maxilar mais definido. Fica a dúvida: será que o Mewing realmente funciona? Há algum risco em colocar esses exercícios em prática? Para saber tudo sobre essa terapia, conversamos com a cirurgiã-dentista Rhianna Barreto. Confira!

O mewing funciona mesmo? Quais são os resultados estéticos da técnica?

Criada pelos doutores Mike e John Mew, o mewing é uma terapia miofuncional e trabalha a postura da língua, a forma de engolir e a de mastigar para deixar o rosto mais simétrico e a mandíbula mais definida. A ideia é, por meio dos exercícios, promover o crescimento facial correto. Entretanto, a Dra. Rhianna alerta: “Não existe comprovação científica de que a técnica funciona, principalmente em adultos, onde não há mais desenvolvimento mandibular e facial”.

Quais são os benefícios e riscos do mewing?

A cirurgiã-dentista esclarece que os exercícios miofuncionais em si não são novidade: eles já são usados por fonoaudiólogos - e com sucesso - para tratar diversas questões nos tecidos moles, tanto em crianças quanto em adultos. Ela ressalta, contudo, que esses efeitos não estão relacionados com a estética. Ela ainda acrescenta: “Deve-se ter cuidado ao realizar técnicas envolvendo a musculatura facial, pois quando realizadas incorretamente, podem provocar dores musculares e articulares.” Um dos exercícios, por exemplo, inclui pressionar os dentes molares com frequência, o que, com o tempo, pode levar a um caso de bruxismo.

Antes de praticar mewing, consulte um dentista de confiança

Caso você queira experimentar alguns exercícios de mewing, o ideal é conversar com seu dentista. Ele irá analisar seu caso e avaliar se essa terapia é a melhor opção para você. A Dra. Rhianna relembra os efeitos estéticos do mewing ainda não foram comprovados. “Para resultados estéticos e que envolvam estrutura óssea, resultados satisfatórios e amplamente comprovados cientificamente são conseguidos com cirurgia ortognática e técnicas de preenchimento faciais”, ela explica.

O mesmo vale para quem quer corrigir a papada, uma queixa frequente dos pacientes mais velhos, com o mewing. “Não há comprovação que a técnica promova redução de papada. O ideal para remoção de papada é procurar um especialista em harmonização orofacial ou cirurgião plástico para avaliar o caso”, diz Rhianna. “Algumas papadas podem ser tratadas através de medicações injetáveis enquanto outras requerem cirurgia para correção.”

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ:37448