Você acabou de colocar aparelho ortodôntico e logo se deparou com muitas novidades. Dentre elas, a instalação das borrachinhas, a demora da higiene bucal e algumas restrições na sua dieta. De fato, são várias informações que envolvem esse momento e seu ortodontista já indicou todos os cuidados para você praticar. Mas para te deixar tranquilo neste início de tratamento, o Sorrisologia resolveu contar como é viver toda experiência. Pensando nisso, convidamos a estudante Raquel Carletto que passou pelo tratamento e, hoje em dia, faz questão de mostrar um belo sorriso.

Os primeiros momentos com aparelho

Assim que você coloca o aparelho, a sensação costuma ser um pouco estranha. Muita gente reclama pelo fato dos ferrinhos incomodarem um pouco, entretanto, o que incomodou Raquel foi a questão estética. Apesar disso, ela garante que toda essa impressão é passageira. “A boca foi se adaptando aos ferrinhos e bráquetes e com um mês já não era tão estranho assim”, relembra. Se você estava preocupado com relação a este aspecto, pode ficar tranquilo.

As recomendações do ortodontista

As maiores recomendações de um dentista para o paciente ortodôntico é tomar todo cuidado com os dentes e as estruturas do aparelho. A universitária precisou abrir mão de certos alimentos mais crocantes, investir em uma higiene bucal mais caprichada (sem pular nenhuma etapa) e ter cautela com certas atividades físicas. “Eu costumava fugir de comidas muito sólidas e lembro de sentir vontade de morder maçãs bem durinhas com os dentes da frente, mas nunca fiz”, conta a paciente que tinha medo de acabar prejudicando o tratamento ou de sentir alguma dor.

A adaptação

Quem usa ou já usou aparelho ortodôntico sabe que existem alguns momentos do período de adaptação que não são fáceis e geram até algumas dúvidas. Raquel lembra que costumava sentir seus dentes um pouco moles e doloridos. "Hoje entendo que aquilo fazia parte do tratamento para que a movimentação fosse feita”, afirma.

A paciente conta que sua arcada era bem bagunçada e que seus molares deram bastante trabalho ao dentista. “Durante a reorganização do sorriso, ainda nos primeiros dias, tive dificuldade para comer e, depois, quando comecei a me alimentar normalmente, para higienizar a boca de forma completa”. Mas o que a ajudou muito foi o uso das ferramentas de limpeza específicas, como a escova ortodôntica e interdental. Elas são importantes para evitar problemas, como a cárie e o mau hálito.

Mas no fim, o tratamento valeu a pena

Apesar de alguns percalços da adaptação, usar aparelho ortodôntico é importante e você consegue passar por todo tratamento com muita estabilidade. A estudante lembra que o seu ciclo durou quatro anos, mas que ainda precisou continuar com a movimentação com o modelo móvel, que usa até hoje. “Durmo todos os dias com a plaquinha, até mesmo para que ela trabalhe como uma contenção e não permita que os dentes voltem para o lugar de antes”, garante.

No fim, Raquel diz que tudo valeu muito a pena e reforça que é importante realizar esse tipo de terapia o quanto antes. Ela mesma colocou o acessório logo no fim da infância. “Meu corpo reagiu bem ao tratamento e em pouco tempo os resultados estavam visíveis. Não me arrependo”. Tá vendo, nem toda história de aparelho fixo precisa ser traumática.

Quer saber mais como funciona o tratamento ortodôntico? Confira assistindo ao vídeo do Manual do Mundo: