Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
06.05.2016

Maternidade real: depoimentos mostram o poder transformador de ser mãe

Helen Vianna (à esquerda) com suas duas filhas, Daniella e Marcella. Desde que perderam o pai, as meninas chamam Helen de "pãe"
Helen Vianna (à esquerda) com suas duas filhas, Daniella e Marcella. Desde que perderam o pai, as meninas chamam Helen de "pãe"
Dona Anna Pereira assumiu a neta Carolinne para cuidar como filha. Ela diz não se arrepender e afirma passar o dia pensando no bem-estar da menina
Dona Anna Pereira assumiu a neta Carolinne para cuidar como filha. Ela diz não se arrepender e afirma passar o dia pensando no bem-estar da menina
Carolina Brulher teve a Antônia no conforto do seu lar e vê na maternidade um espaço de luta e de empoderamento feminino
Carolina Brulher teve a Antônia no conforto do seu lar e vê na maternidade um espaço de luta e de empoderamento feminino

Hoje em dia ser mãe não é apenas aquela figura feminina dos comerciais. Vai muito além. Existe avó que assume neta como filha, mãe que é pai também, mãe de coração. São diversas as possibilidades de tornar-se mãe. E neste 8 de maio, o amor que envolve essas mulheres é celebrado com muitos sorrisos. O fato é que a maternidade transforma a vida de toda mulher de alguma forma. Como prova disso, convidamos algumas mães para contar como foi - e está sendo - essa mudança e relação com seus filhos.

As chamadas "pães"

A professora Helen Vianna, 56, é chamada de "pãe" pelas suas duas filhas, Marcella Vianna, 30, e Daniella Vianna, 22, desde que o pai delas faleceu há 18 anos. Após o nascimento de Daniella, o médico descobriu um câncer de ovário na Helen, mas que logo foi tratado. Cinco anos depois seu marido teve um infarto fulminante. "Foi de repente, ele era saudável e aconteceu. Tinha medo do câncer voltar e pensei: Ele se foi e eu tenho que ficar e ficar bem pelas minhas filhas. Não podia pensar mais nisso", revela.

A maternidade mudou duas vezes a vida de Helen: quando as meninas nasceram e quando perdeu seu marido, assumindo o papel de pai também. "A tarefa de ser pai e mãe é recompensadora, porque elas reconhecem isso. Apesar do momento de tristeza e dor, o fato trouxe muita união, costumamos falar que somos as três mosqueteiras", conta Helen afirmando que o nascimento das suas filhas só trouxe luz para a sua vida.

Mãe-avó-bisavó

A dona Anna Pereira da Silva tem 72 anos, quatro filhos, cinco netos e três bisnetos. Ela mora apenas com a sua neta Carolinne Barbosa, e diz viver em função da mesma. Assumindo mais uma vez o papel de mãe, dona Anna afirma não se arrepender e diz colher só aprendizado. "É muito diferente, antigamente eu era mais jovem e não era tão focada. Hoje trato tudo com mais serenidade, com menos ansiedade e com a cabeça no lugar", pondera com alegria o amor que diz não saber explicar.

Maternidade que empodera

Antônia fará três meses e nasceu no conforto do seu lar, em parto domiciliar. Carolina Brulher tem 26 anos e atuava como advogada antes do nascimento da sua filha, mas afirma que sua vida mudou completamente, mesmo tudo sendo ainda recente. "É um período de transformações muito profundas. Talvez a maior delas seja o deslocamento do centro de prioridades da minha vida para as necessidades do bebê".

A mudança começou na descoberta da gravidez, segundo Carolina. A advogada conta que mergulhou em um processo de conexão com o próprio corpo, e que isso foi essencial para o desfecho do parto e estabelecimento de vínculo com sua filha. Escolheu ter o menos de intervenção possível no parto, para ser natural, não furar as orelhas de Antônia e nem oferecer bico artificial, como chupeta. "Tudo isso, tenho certeza, é consequência da tomada de rédeas rumo ao protagonismo feminino que o parto promoveu em mim", finaliza.

Mais Matérias: Bem Estar
Quais práticas esportivas precisam de protetor bucal?
Bem Estar
Quais práticas esportivas precisam de protetor bucal?
Se você tem o costume de praticar esportes, já deve ter ouvido falar sobre o protetor bucal . Como o próprio nome já indica, o equipamento é o grande responsável por preservar os seus dentes, protegendo-os de possíveis impactos durante algumas práticas esportivas. Ainda assim, é comum que...
Harmonização facial: como saber se preciso desse procedimento?
Bem Estar
Harmonização facial: como saber se preciso desse procedimento?
A harmonização facial tem se tornado um procedimento estético de muita procura, sendo o...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
A higiene bucal pode afetar outras partes do corpo? Entenda!
Bem Estar
A higiene bucal pode afetar outras partes do corpo? Entenda!
Não é novidade que cuidar da higiene bucal é o primeiro passo para garantir a saúde e...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Endocardite: o que é, como tratar, quais as causas?
Bem Estar
Endocardite: o que é, como tratar, quais as causas?
A endocardite é uma doença inflamatória que pode atingir as estruturas internas do coração. Embora seja pouco conhecido entre os pacientes, o quadro é originado pela má higiene bucal e pode afetar significativamente a qualidade de vida do paciente, trazendo danos irreversíveis para o sistema...
Cuidados com aparelho dental fixo: 5 dicas para os primeiros dias de tratamento
Bem Estar
Cuidados com aparelho dental fixo: 5 dicas para os primeiros dias de tratamento
Não dá para negar: os primeiros dias usando aparelho ortodôntico são os mais difíceis do tratamento. Afinal, esse período tende a funcionar como uma fase de adaptação para todas as estruturas. Justamente por se tratar de uma novidade, é comum que os ferrinhos e os bráquetes do...
Como saber se sua enxaqueca tem ligação com problemas dentais?
Bem Estar
Como saber se sua enxaqueca tem ligação com problemas dentais?
Você tem lidado com crises constantes de enxaqueca ? É importante ligar o sinal de alerta, isso pode...
com a participação de:
Igor Puga
CRO-RJ 28418