Um sorriso incompleto pode se tornar um incômodo bem grande. Se o seu sorriso já não é mais tão completo quanto antes, uma das possíveis soluções para recuperá-lo, seja por autoestima ou por saúde, é colocando a prótese dentária fixa. Ela será capaz de recuperar a harmonia do sorriso e, principalmente, o funcionamento de toda a arcada dentária. No entanto, para que esse procedimento dê certo, e a fim de que seus novos dentes tenham uma vida longa e saudável, é preciso alguns cuidados simples, porém necessários, como uma boa higiene bucal e, claro, não deixar de lado as manutenções da prótese sempre que necessária. Pensando nisso, conversamos com a dentista Heloísa Crisóstomo, especialista em prótese e implante, e separamos as dicas para que o seu procedimento ocorra da melhor forma possível! Confira!

Com qual frequência devo fazer a manutenção das próteses dentárias?

É importante frisar que todas as próteses dentárias, sendo fixas ou removíveis, precisam de manutenção. Essas manutenções são periódicas e de extrema importância pois precisam de cuidados especiais. Segundo Heloísa, as próteses fixas estão apoiadas em dentes e, por isso, precisam ser avaliadas regularmente para ver se não foram prejudicados por cárie, doenças periodontais ou cálculos dentários, por exemplo.

Ela explica também que a frequência da manutenção das próteses deve ser determinada pelo dentista que acompanha o procedimento, pois cada paciente possui características específicas e saúde bucal controlada ou não. Mas garante: “Pacientes que possuem um deficiente controle da placa bacteriana deverão retornar às consultas com intervalos menores”.

Como saber o momento para voltar ao dentista?

Heloísa elucida que quando as próteses removíveis estão deixando a gengiva muito avermelhada, causando irritação ou mau cheiro, está na hora de retornar ao dentista para uma avaliação: “Em alguns casos as próteses removíveis podem ser acometidas por fungos ou estão mal adaptadas, levando a lesões gengivais. O cheiro desagradável em uma prótese fixa, pode ser um sinal de infiltração”, explica ela. Por fim, Heloísa ensina como fazer a limpeza da prótese dentária: “As próteses removíveis devem ser higienizadas fora da boca. Existem produtos específicos que auxiliam essa limpeza. Já as fixas devem ser escovadas e higienizadas com o fio dental para diminuir o risco de cárie na região cervical”.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Heloísa Crisóstomo - Odontologista com aperfeiçoamento em prótese e prótese sobre implante
CRO: DF-CD-8149