Você estava abrindo a boca para comer aquele hambúrguer de vários andares quando escuta um “crack!”, o que aconteceu? Se depois disso, você teve dificuldade de fechar a boca e salivou em excesso, provavelmente sua mandíbula deslocou. O quadro causa bastante dor e a procura por um profissional deve ser urgente, por conta dos riscos que apresenta. O cirurgião bucomaxilofacial Alessandro Silva explica que as consequências podem ser de curto a longo prazo, sendo que até mesmo a posição dos dentes pode ser prejudicada. O Sorrisologia convidou o especialista para explicar mais sobre o caso e principalmente a relação do deslocamento da mandíbula com a posição dentária.

Mandíbula deslocada: o que pode causar?

Alguns dos fatores que podem provocar um deslocamento na mandíbula estão no dia a dia do paciente: ficar com a boca aberta por muito tempo, abri-la excessivamente e ter a mania de ficar abrindo e fechando a boca regularmente. Mas o que muitos não sabem é que a causa também pode ser genética. “Quando a cavidade articular é um pouco rasa anatomicamente e tem uma hipermobilidade, muitas vezes por problemas genéticos, os ligamentos são muito flácidos e a mandíbula acaba abrindo muito mais do que deveria e acaba havendo uma luxação”, explica o cirurgião-dentista.

Os riscos da mandíbula deslocada variam de curto a longo prazo

Quando falamos de problemas na mandíbula ou até mesmo no maxilar, o maior risco dentário é o de má-oclusão, ou seja, quando a mordida do paciente é inadequada. Mas o especialista explica que, quando a mandíbula é deslocada, esse quadro está presente, mas não como risco e sim como causa. “A má oclusão pode ser um dos fatores da disfunção, que por sua vez pode ser um dos fatores de deslocamento de mandíbula”, explica ele. Por isso que o quadro não representa nenhum risco aos dentes, em um curto prazo.

Já a longo prazo, um risco é sim a posição dentária, quadro caracterizado por dentes tortos e pelo apinhamento. Pacientes que têm um deslocamento da mandíbula regular ou que demoram para procurar ajuda profissional podem desenvolver o quadro. “Às vezes a mandíbula não fica bem posicionado na articulação, prejudicando a mordida do paciente e impulsionando a migração dos dentes a longo prazo”, completa ele. Se você notar qualquer sinal de deslocamento mandibular, não se esqueça de procurar um especialista assim que possível.

Como tratar uma mandíbula deslocada?

Para reverter o problema da mandíbula deslocada, o paciente deve recorrer imediatamente a um dentista, mais especificamente ao cirurgião bucomaxilofacial. Durante a consulta, o especialista irá analisar o estado maxilar do paciente para assim indicar qual é o melhor tratamento para o caso. Segundo o profissional, o tratamento varia de acordo com a recorrência do deslocamento da mandíbula. “Para pacientes com deslocamento recorrente, um dos tratamentos é deixar a cavidade mais rasa ainda para que possa deslocar e voltar para o lugar”, explica. Quando o caso é isolado, os procedimentos usados são aqueles conservadores. “Medicação na articulação, injeção para conter a hipermobilidade, tratar superfícies e deslocamento de discos”, completa o cirurgião-dentista.