Quando pensamos em saúde bucal, logo lembramos dos nossos dentes, e podemos pensar até mesmo nas gengivas e língua. Um componente muito importante dessa parte do nosso corpo, mas que muitas vezes acaba sendo esquecido é a saliva. Esse fluído é essencial para o bom funcionamento do nosso sistema digestório, e também é muito importante para a manutenção da saúde da nossa boca. Em alguns casos, a saliva pode começar a ser produzida em maior ou menor quantidade do que é adequado, e isso traz como consequência uma série de problemas.. Descubra como identificar esse quadro com a dentista Dulce Cabelho.

Entenda qual é a importância da saliva para a manutenção da saúde bucal

As glândulas salivares são órgãos que fazem parte do nosso sistema digestório e têm como principal função a produção e excreção de saliva. A produção diária delas pode chegar em torno de 1,5 litros. A saliva é composta por proteínas e sais minerais, e é fundamental para a manutenção da nossa saúde bucal. “Ela tem papel lubrificante, digestivo e antibacteriano”, afirma a profissional.

Quais fatores influenciam a quantidade de saliva e sua atuação?

Alguns fatores exercem influência no bom estado e funcionamento da saliva. Manter uma alimentação adequada, com equilíbrio de nutrientes, é importante para essa manutenção. Além disso, apresentar uma fisiologia normal em produção e quantidade de saúde também é um aspecto que conta. “Estes fatores são regulados pelo sistema nervoso central, que em condições normais mantém os níveis dentro da normalidade”, explica a profissional.

Por outro lado, existem os problemas que podem atrapalhar a produção de saliva, fazendo com que ela fique em quantidade menor ou maior do que o ideal. Uso de certas medicações controladas, pacientes submetidos à radioterapia, próteses mal adaptadas e doenças sistêmicas de caráter autoimune estão nessa lista. Nesses casos, o dentista irá iniciar o tratamento adequado para o quadro o mais rápido possível, para que essa alteração na quantidade de saliva não traga outros problemas para a saúde bucal.

Como é possível identificar a quantidade de saliva, se está em excesso ou insuficiente?

“Este fator é variável de paciente para paciente, cada caso deve ser avaliado individualmente”, afirma Dulce. Então não precisa se desesperar achando que a quantidade de saliva que você está produzindo não é a ideal. Em caso de dúvida, procure um profissional. Seja nos casos de suspeita de salivação excessiva ou insuficiente, o único capaz de quantificar ou avaliar a produção salivar é o cirurgião-dentista. “As consultas devem ser obrigatórias para diagnóstico e tratamento, e em casos específicos, o encaminhamento ao estomatologista se faz necessário”, recomenda ela.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dulce Helena Cabelho Passarelli - Estomatologia, Patologia Bucal e Laserterapia
São Paulo, SP
CRO-SP: 35856