Como remover a placa bacteriana? Se dentes limpos e saudáveis é uma prioridade para você, está na hora de marcar uma limpeza dentária profissional. Ela é um procedimento feito no consultório do dentista que garante exatamente isso. Para ter uma boa higiene bucal, o paciente precisa ter uma rotina de limpeza adequada, fazendo a escovação e usando o fio dental diariamente. Mas, com o tempo, pode também ser necessário esse procedimento complementar com seu dentista. Contudo, muitos pacientes temem a hora de ir ao consultório com medo da dor. Por isso, consultamos o periodontista André Alvim para verificar se essa técnica realmente dói!

Limpeza dentária dói?

É comum sentir um certo desconforto por estar em um local em que não se está habituado. Mas para pacientes que têm uma gengiva saudável, a limpeza não provoca nenhuma dor. Para outros, apesar disso, pode-se sentir um incômodo maior. “Quando realizada em pessoas com propensão à sensibilidade dentária ou com a gengiva inflamada, pode sim causar dor”, comenta o especialista. Nesses casos, o profissional pode utilizar anestesias locais para aliviar o risco.

Na verdade, os dentistas podem ajudar muito nesse momento. “Ele pode esclarecer as dúvidas e passar segurança em relação ao procedimento. Além de combinar que, caso haja dor, o paciente sinalize para que isso seja evitado ou que se diminua a intensidade”, acrescenta ele. Por isso, não deixe de fora nada que você estiver sentindo. Confie no especialista e lembre-se que ele pode te ajudar! Além disso, deixe na sua mente que, se seus dentes e gengivas estão saudáveis, não há por que ter medo ;)

Para que serve a limpeza dentária?

A limpeza dentária serve principalmente para evitar possíveis doenças nos dentes e nas gengivas. Ela consegue remover todos os resquícios da placa bacteriana que o paciente não consegue durante o dia a dia. “Caso essa placa não seja removida, ela se mineraliza e passa a ser um cálculo ou tártaro”, alerta o profissional. O acúmulo da placa bacteriana é a principal causa de doenças bucais, como a gengivite e a cárie. Por isso, ela deve ser feita regularmente. O mais indicado é que isso aconteça de seis em seis meses.

É um procedimento indicado para todos os pacientes

Ninguém está livre da placa bacteriana. Dessa forma, o procedimento não possui nenhuma contraindicação e é indicado para todos os pacientes. Mas, ainda assim, é preciso observar o histórico do paciente e o estado da saúde bucal dele. “Apesar de ser um procedimento seguro, alguns cuidados são necessários, como por exemplo, em pacientes com histórico de endocardite bacteriana é necessário uma profilaxia antibiótica”, explica. Não esqueça de se consultar com o seu dentista para que o profissional possa verificar todas essas questões e a necessidade de algum tratamento complementar.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - Periodontista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 24039