Na maioria das vezes, pacientes que colocam aparelho ortodôntico já não vêem a hora de tirá-los. Mas será que, se os problemas voltarem, o tratamento ortodôntico terá que ser feito mais uma vez? As situações mais comuns acontecem com pacientes que já fizeram o tratamento nos dentes durante a infância ou a adolescência. Os dentes e a mordida, com o tempo, passam a ficar tortos e aquele sorriso lindo e alinhado já é não mais o mesmo. Segundo o ortodontista Djalma Faria, dependendo do caso, um novo tratamento ortodôntico pode ser sim necessário. Veja o que ele respondeu às dúvidas mais comuns.

Em quais casos é preciso colocar o aparelho ortodôntico?

Djalma lista três casos habituais nos quais há a necessidade de recolocar o aparelho. Primeiro, pacientes que não tiveram o tratamento adequado da primeira. Casos como esse são caracterizados como recidivas, ou seja, retorno da atividade de uma doença. Por isso que é comum que o problema inicial ou a doença que o paciente tratou apareça novamente.

Mas nem sempre o primeiro tratamento foi insuficiente. “Com o passar do tempo, os dentes envelhecem, assim como todo o corpo”, completa Djalma. Esse segundo caso pode acontecer tanto com pessoas que nunca tiveram de usar aparelhos ortodônticos, como aqueles que já usaram. Com o tempo, o esmalte dentário deixa de ser liso e homogêneo, ainda mais quando os cuidados do dente não são efetivos.

O terceiro caso faz relação aos cuidados que o paciente deve ter com os acessórios utilizados depois do tratamento. “O uso não adequado de contenções ortodônticas após a finalização de cada caso fazem com que os dentes ‘entortem’ novamente”, explica. Usada logo após o fim do tratamento, as contenções têm a função de conter os dentes e, portanto, não deixar que eles se movimentem mais.

Na segunda vez, só o aparelho móvel resolve?

Não! Normalmente, somente o aparelho móvel não resolve o problema que voltou. “Em muitos casos se faz a necessidade de usar novamente braquetes ou outro sistema de correção, como alinhadores”, comenta. O aparelho móvel tem a função de fazer pequenas movimentações entre os dentes e influencia diretamente no desenvolvimento dos ossos. Depois da contenção, é o acessório mais recomendado aos pacientes que terminaram seus tratamentos. Mas cada caso é diferente e precisa de suas próprias ferramentas.

O que fazer para evitar a recolocação do aparelho?

Sempre manter uma boa higienização bucal e não deixar de ir ao consultório do dentista. Os profissionais recomendam a frequência de visitação mínima de 6 em 6 meses, mas tudo depende do acompanhamento necessário para o caso específico. Djalma alerta também os cuidados com a contenção. “Além de sempre visitar o ortodontista a cada ano para que ele avalie as contenções ortodônticas, é necessário que se tome cuidados com limpeza e armazenamento”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Djalma Faria - Ortodontista e Especialista em Visagismo Facial
Campinas - SP
CRO-SP: 59104