Ele caminha pelas terminações nervosas até atingir a primeira camada da pele, a epiderme. Depois disso, começam as alterações nas células do local e aparecem aquelas pequenas bolinhas agrupadas, formando as lesões do herpes na boca. "É uma doença viral que pode se apresentar de duas formas de acordo com o tipo de vírus, herpes zoster e herpes simples", afirma Cláudia Sá, coordenadora do departamento de Laser da Sociedade de Dermatologia do Rio. Entenda mais sobre esse assunto e saiba quais são os tratamentos.

As lesões acontecem com a baixa imunidade

Herpes na boca causa um incômodo danado, não é? Além das dores e da questão estética, as lesões podem atrapalhar ações simples do dia a dia. E são muitos os fatores que podem causar as crises de herpes labial, como uma febre, estresse ou quando o portador fica muito tempo em contato com os raios solares. Todas essas situações reduzem a imunidade da pessoa e resulta na lesão do vírus. "O herpes simples labial geralmente aparece quando há diminuição da imunidade local, quando por exemplo o portador do vírus expõe-se demasiadamente ao sol". O melhor jeito é proteger sua pele e o organismo dessas possíveis alterações.

Os sintomas são bem visíveis

"As lesões em forma de vesículas, pequenas bolhas, são precedidas por ardência ou coceira no local e duram de uma a duas semanas de acordo com a presença de contaminação bacteriana secundária ou não", explica a dermatologista. Além da baixa imunidade, a falta do tratamento adequado com antiviral tópico facilita a invasão de bactérias presentes na pele. Isso faz com que essas lesões se infeccionem, causando dor e inchaço local. O que você precisa é tratá-las o quanto antes.

Como tratar o herpes?

Para que as lesões curem mais depressa e seus efeitos sejam menos agressivos, a profissional indica um tratamento precoce da doença. "Geralmente a pessoa que tem herpes labial já apresentou o problema outras vezes, e sabe que se usa o medicamento tópico prescrito logo no início dos sintomas, terá um herpes bem menor e com menos consequências inflamatórias ou cicatrizes", explica. Seja a manifestação do herpes primeira vez ou recidiva, não hesite em procurar um profissional para descobrir suas causas e, assim, encontrar o melhor tratamento para você.

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Dra. Cláudia Maria Duarte de Sá Guimarães - Dermatologista
Rio de Janeiro - RJ
CRM: 52-42310-9