Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
21.03.2018

Grupos e fatores de risco para o herpes labial. Entenda como ocorre o problema e suas formas de prevenção

  É importante conhecer melhor sobre o herpes labial. Confira as orientação do especialista sobre esse assunto
É importante conhecer melhor sobre o herpes labial. Confira as orientação do especialista sobre esse assunto

Expert

Dr. Caio Lamunier

Dr. Caio Lamunier

CRM-SP 124907

Dermatologista pelo Hospital das Clínicas e formado na Faculdade de Medicina da USP, onde mantém-se ativo com foco no tratamento do câncer de pele. Atualmente coordena o ambulatório de melanoma no Hospital das Clínicas e é responsável pelo tratamento cirúrgico das doenças de pele no ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo). Especialista em Dermatologia Cirúrgica.

Existem três tipos de herpes, e cada um desses possui seu nível de seriedade. Conhecido como simples tipo 1, o herpes labial é o quadro mais comum entre os pacientes. Grande parte da população é contaminada por esse vírus, mas não necessariamente o manifesta apresentando sintomas. Devido à facilidade do contágio, de contato direto, é importante saber mais sobre ele. Conversamos com o dermatologista Dr. Caio Lamunier veio explicar mais sobre esse problemas e como é possível se prevenir.

Entenda mais sobre o herpes labial

Para muitas pessoas, uma simples coceira no lábio já poder ter outro significado. Esse e outros diversos sintomas são indicadores da erupção do herpes labial. O principal fator que contribui para o grande número de pacientes com essa doença é a forma de contágio. “O vírus do herpes pode ser contraído por contato direto ou indireto, ou seja, contato com a pele ou com algum objeto infectado”, explica o médico.

Como o herpes labial se manifesta?

Após ter contato com o vírus, as chances de contágio são muito altas. E então, o herpes labial pode vir a aparecer. O início da infecção acontece nas fibras nervosas. Por isso, os primeiros sintomas estão ligados às sensações de ardor, dor ou coceira na região. Posteriormente, o local fica avermelhado e podem surgir pequenas bolhas. “Essas vesículas estouram e viram feridas que cicatrizam”, destaca o profissional. Vale ressaltar que não são todos os portadores do herpes que vem desenvolver e manifestar a doença.

Assim como comenta o dermatologista, a prevenção não é uma tarefa fácil. Isto acontece, principalmente, devido às oscilações de imunidade. “Tudo que levar a uma queda na imunidade pode facilitar a infecção e a manifestação do herpes labial”, diz ele. Por isso, é importante ficar atento a algumas situações e grupos de pessoas mais suscetíveis a apresentar o quadro. O médico destacou exemplos: exposição solar, gestação, estresse, cirurgias e outros procedimentos, internação hospitalar e desnutrição. “Deve-se fazer prevenção medicamentosa antes de fazer algum procedimento médico”, inclui Caio.

Quando o herpes labial já eclodiu, o que é possível fazer?

Como foi explicado acima, a atividade do vírus começa a ser sentida pelo paciente a partir de alguns sintomas iniciais na região. Por isso, quem possui herpes labial recorrentemente é capaz de, na maioria das vezes, “prever” a eclosão na pele. “O ideal é realizar o tratamento mais precocemente possível, idealmente antes da manifestação cutânea”, indica o dermatologista.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dr. Caio Lamunier - Dermatologista
São Paulo - SP
CRM-SP 124907

Mais Matérias: Herpes Labial
Herpes labial pode atrapalhar o tratamento ortodôntico?
Herpes Labial
Herpes labial pode atrapalhar o tratamento ortodôntico?
A herpes labial é uma doença bucal mais comum do que se imagina. Caracterizada por pequenas bolhas...
com a participação de:
Ana Elisa da Silva
CRORS 13490
Herpes labial: tratamento caseiro funciona? Veja 4 opções para lidar com o problema em casa
Herpes Labial
Herpes labial: tratamento caseiro funciona? Veja 4 opções para lidar com o problema em casa
Dentre as doenças que podem atingir a boca, o  herpes labial é certamente uma das mais imprevisíveis e incômodas. Causada pelo vírus herpes simples, ela é caracterizada pelo surgimento de pequenas bolhas que possuem o aspecto de feridas e podem ser bastante dolorosas. Embora não tenha cura, o herpes...
Herpes não tem cura: dentista explica o porquê e indica os melhores remédios para aliviar as bolhas
Herpes Labial
Herpes não tem cura: dentista explica o porquê e indica os melhores remédios para...
Você descobriu que tem herpes labial e ainda não sabe como lidar com o problema? De fato, são...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Qual é o melhor remédio para herpes labial? Dentista recomenda os cuidados para controlar o vírus e não se espalhar
Herpes Labial
Qual é o melhor remédio para herpes labial? Dentista recomenda os cuidados para...
Notou a presença de bolhas pequenas e incômodas na boca? Isso pode ser um sinal de herpes labial ....
com a participação de:
Dulce Helena Cabelho Passarelli
CRO-SP: 35856
Afta nos lábios ou herpes labial: saiba como diferenciar essas duas lesões na boca
Herpes Labial
Afta nos lábios ou herpes labial: saiba como diferenciar essas duas lesões na boca
Se você já teve uma afta na boca, sabe muito bem a sensação de desconforto que...
com a participação de:
Daniele Machado
CRO-RJ 26.953
Herpes bucal x ansiedade: entenda como esses dois estão interligados e como prevenir a manifestação da doença
Herpes Labial
Herpes bucal x ansiedade: entenda como esses dois estão interligados e como prevenir a...
Você sabia que a ansiedade pode ser a causa de alguns problemas bucais? Entre eles, está a herpes ....
com a participação de:
Daniel Cohen Goldemberg
CRO-RJ: 29267