Já ouviu falar que as grávidas não podem ir ao dentista? Informações como essa não são tão incomuns, afinal, junto da gravidez aparece uma enxurrada de informação diferente. As futuras mamães têm de lidar com diversas orientações e, às vezes, “pitacos”, sendo alguns verdadeiros e outros sem pé nem cabeça. Para entender melhor quais são as indicações necessárias durante a gravidez, convidamos a periodontista Ana Paula Brugnera para esclarecer o que é mito o que é verdade sobre a saúde bucal da gestante.

1. Grávidas não podem ir ao dentista

Mito. Na verdade, a recomendação da profissional é completamente contrária a isso. “Durante a gestação, tudo que acontece com a mãe pode repercutir na saúde do bebê. Então, é mais do que indicado procurar um dentista e entender como cuidar melhor da saúde bucal e que mudanças a gestação irá causar nos dentes e gengivas”, explica. Assim, não deixe de procurar um dentista de confiança e mantenha-o ao seu lado durante todos esses meses. Quem sabe ele também não cuidará do sorriso do seu filho? ;)

2. Cárie na gravidez pode prejudicar o bebê

Verdade. Infelizmente, toda doença, até mesmo as bucais, tem potencial para prejudicar a saúde da mãe e do bebê. A cárie, por sua vez, acontece por um acúmulo de bactérias na região oral. Esses pequenos agentes podem “passear” pelo organismo da mãe e trazer ainda mais complicações. Por isso, principalmente por ser um problema bacteriano, a cárie pode sim ser prejudicial ao bebê. Para reverter esse quadro, não se esqueça de conversar com o seu dentista.

3. Gestantes podem fazer o tratamento de canal

Verdade. As grávidas podem sim fazer o tratamento de canal, exatamente para contornar a cárie, mas é preciso que o procedimento seja feito com muita cautela. “A bactéria e inflamação gerada pela contaminação do dente libera mediadores químicos que entram na corrente sanguínea e podem chegar até o feto, podendo até resultar em um parto prematuro ou aborto”, alerta.

Outros cuidados estão relacionados ao tempo de gestação da mulher e às radiografias. O mais indicado é que qualquer procedimento odontológico seja feito no segundo trimestre da gravidez, quando o funcionamento do organismo dela está equilibrado. A outra atenção é com a radiação que pode sim afetar a saúde do bebê. Por isso, a exposição dos raios deve ser feita estritamente na área do rosto, com a gestante usando um colete de chumbo para proteger a barriga.

4. Grávidas precisam parar o tratamento ortodôntico

Mito. A gestante pode sim continuar com o tratamento ortodôntico, sem que nenhuma complicação apareça. Mas é preciso ter ainda mais atenção à higiene bucal. “A higiene oral deve ser rigorosa, já que o aparelho favorece o acúmulo de placa, além dos hormônios da gravidez aumentarem inflamações”, alerta ela.

5. Extração de dente pode ser feita nessa fase

Verdade. Se a grávida precisar de uma extração dentária, por conta de um dente contaminado ou que esteja gerando dor, o procedimento pode sim ser feito. Mas, assim como com o tratamento de canal, o ideal é que seja feito durante o segundo trimestre da gravidez. “A qualquer momento, o procedimento de urgência pode ser realizado, havendo uma conversa com o médico e o dentista”, comenta a profissional.

6. Gestação enfraquece os dentes

Mito. Muitas pessoas tomam isso como verdade porque a gravidez traz algumas mudanças na saúde bucal. “Enjoos e vômitos deixam o pH da boca ácido, o que facilita a erosão dentária e aumenta a sensibilidade dentária, por exemplo”, cita ela. Apesar disso, a erosão ácida pode sim danificar o esmalte dentário, deixando os dentes enfraquecidos. Mas com os devidos cuidados, uma boa rotina de higienização e limpeza oral, esse problema fica bem distante.

7. Gengivite está mais propensa de aparecer durante a gestação

Verdade. Os hormônios liberados durante a gravidez podem propiciar o aparecimento de inflamações. No caso da saúde bucal, os problemas aparecem na gengiva, como a gengivite. “As alterações nos mecanismos imuno-inflamatórios que ocorrem durante a gravidez podem estimular uma resposta exacerbada das estruturas periodontais de suporte”, explica. Para se proteger desse problema bucal, não se esqueça de visitar o dentista e praticar uma excelente limpeza bucal.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Ana Paula Brugnera - Periodontista, atuando em dentística, clareamento dental, implante dentário, siso, prótese e endodontia
São Paulo - SP
CRP-SP: 94994