Há dias que após uma refeição bate aquela dor na boca do estômago em forma de pontadas, além de uma queimação. Sua primeira reação é tomar antiácidos para se sentir melhor, mas quando os sintomas não passam talvez você esteja com gastrite. Parecidos com sintomas de um refluxo ou até uma má digestão, a gastrite é uma inflamação que ocorre nas paredes internas do estômago causada por bactérias. "Tendo sido encontrada, dentre outros lugares, na saliva e placa dentária, a chamada Helicobacter pylori é a principal bactéria causadora do problema que se hospeda no estômago", explica a dentista Elis Regina Almeida.

Qual é a relação com a sáude bucal?

É bem verdade que a gastrite pode surgir de outros fatores como má alimentação, consumo de bebidas alcóolicas e até em momentos de estresses ou ansiedade, mas a saúde da boca também pode interferir nisso. O universo bucal é composto de milhares de seres, dentres eles, existem os considerados bons e ruins para nosso organismo.

"Uma vez que mantemos uma má higiene bucal, a quantidade de bactérias ruins aumenta e, entrando na corrente sanguínea, podem colonizar locais que não conseguem ser equilibridas, criando assim as inflamações, infecções e até mesmo problemas mais sérios", explicou a profissional.

Portanto, a gastrite pode, sim, ser influenciada ou até mesmo se manifestar por saúde bucal deficiente, devido aos problemas de placa dentária (tártaro), gengivite (sangramento gengival), periodontite (mobilidade dentária) e saburra lingual que concentram grande quantidade de bactérias ruins.

Principais sintomas da gastrite

- Dor de estômago, em forma de pontada.

- Queimação na região do estômago

- Dor de cabeça e mal-estar.

- Aumento de gases.

- Sensação de estômago muito cheio.

- Sensação de enjoo.

- Perda do apetite, vômito ou ânsia de vômito.

Como tratar?

O gastroenterologista é o médico certo para você checar os primeiros sintomas do problema e entender como ele está surgindo. Se houver relação com a saúde bucal, o tratamento deve ser multidisciplinar entre dentista e gastroenterologista. "Um deve cuidar para dimunuir o foco bacteriano eliminando possíveis causadores e o outro medicando para eliminar a bactéria da corrente sanguinea", explicou Elis.

Os principais produtos de higiene bucal

O creme dental controlador da placa bacteriana não só combate o problema, como também reduz bastante as chances dele voltar. Sua composição ainda ajuda a clarear os dentes e refrescar a respiração. Já para a proteção da gengiva, existe o creme dental que combate as bactérias que causam a inflamação gengival, composto de Fluoreto de Estanho estabilizado, um importante e eficiente aliado na prevenção dos problemas gengivais.

Higiene bucal sempre em dia

A dica certeira está em sempre fazer a escovação adequada utilizando todos os elementos dentários possíveis. "Escovação, fio dental, enxaguante sem álcool e, claro, sempre consultar o seu dentista de 6 em 6 meses para uma revisão adequada", reforçou a profissional.

Para pacientes portadores de alguma prótese e/ou implantes, o cuidado deve ser o mesmo, conforme Elis orienta. "Remova a prótese, quando for o caso, para fazer a higiene conforme todas as orientações citadas anteriormente. E quando a prótese ou implante for fixo, é preciso limpá-lo bem com as escovas adequadas. Abrir mão da limpeza em dentes artificiais também podem influenciar na gastrite e na perda dos dentes", finalizou.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Elis Regina Almeida - Especialista em Prótese dentária
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 40996