Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
21.05.2021

Fotopolimerizador: quais as vantagens de usá-lo no tratamento dental?

O fotopolimerizador pode contribuir para uma série de tratamentos odontológicos, como a restauração dental. Entenda!
O fotopolimerizador pode contribuir para uma série de tratamentos odontológicos, como a restauração dental. Entenda!

Expert

Uila Ramos da Silva

Uila Ramos da Silva

CRO-PE 10.380

Cirurgiã-Dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, Ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife, apaixonada pela profissão e motivada por valorizar a vida transformando sorrisos e restaurando a vontade de sorrir!

Quando se trata de equipamentos tecnológicos, o fotopolimerizador é um dos grandes destaques da odontologia. Popularmente conhecido como “luzinha azul”, o aparelho emite uma luz de espectro azul capaz de facilitar a polimerização - que é uma técnica utilizada para endurecer alguns produtos odontológicos. Embora pareça uma boa aquisição apenas para dentistas e ortodontistas, o fotopolimerizador também pode beneficiar o tratamento dental dos pacientes. Para comprovar essa tese, o Sorrisologia conversou com a dentista Uila Ramos que revelou as principais vantagens do uso do fotopolimerizador odontológico.

Fotopolimerizador: entenda a função dessa ferramenta

Conhecido por transmitir uma luz azulada, o fotopolimerizador nada mais é do que um aparelho utilizado para polimerizar compostos químicos de materiais odontológicos através da emissão da sua fonte luz - seja através de LED, laser argônio ou arco de plasma. Com o endurecimento dessas substâncias causado pelo fotopolimerizador, é possível garantir maior durabilidade dos tratamentos dentais.

Na prática, a dentista explica que o aparelho funciona de forma bem simples: o fotopolimerizador atua na ativação física por meio da emissão de luz de reações químicas que acontecem na interface dos dentes e do material odontológico, endurecendo estes compostos.

O fotopolimerizador pode ser utilizado em restauração dentária e aparelho ortodôntico

Para surpresa de alguns, o fotopolimerizador pode ser utilizado em uma série de tratamentos odontológicos. A polimerização de resinas compostas em restaurações dentais, por exemplo, é o procedimento em que o aparelho é mais requisitado. De acordo com a especialista, outro procedimento que também pode ser beneficiado pelo fotopolimerizador é o tratamento ortodôntico. Nesse caso, o aparelho atua na colagem de bráquetes, tubos, botões e outros acessórios do aparelho fixo dental. Além disso, o fotopolimerizador também pode auxiliar na preparação de materiais resinosos, como sistema adesivo ou cimento resinoso, fazendo com que a sua conversão seja maior.

5 vantagens do fotopolimerizador para tratamentos dentários

- Aumenta a durabilidade dos tratamentos odontológicos, como a restauração dental;
- Impulsiona a praticidade na realização de diversos tratamentos dentários;
- Facilita o alcance dos dentes posteriores, garantindo um tratamento mais seguro e eficaz;
- Promove uma adesão maior em procedimentos restauradores devido à polimerização dos materiais resinosos
- Proporciona procedimentos odontológicos mais rápidos e indolores.

Os cuidados necessários durante o uso do fotopolimerizador

Assim como qualquer outro aparelho odontológico, o fotopolimerizador também exige alguns cuidados para ser manuseado com segurança. Segundo a dentista, o primeiro deles é verificar periodicamente a intensidade da luz emitida pelo aparelho através do radiômetro. “Alguns modelos já vêm com o radiômetro acoplado, o que permite ao dentista evitar o superaquecimento do fotopolimerizador”, explica.

Outra precaução importante está relacionada à higienização do aparelho. “A cada uso deve ser feita a desinfecção com álcool 70%. O fotopolimerizador deve ser envolvido com alguma barreira física, como plástico ou PVC, para evitar a contaminação e descartar esta barreira a cada atendimento”, finaliza.

Este artigo contou com a participação de:
Uila Ramos da Silva - Cirurgiã-dentista formada pela Universidade Federal de Pernambuco e ortodontista formada pela Faculdade de Odontologia do Recife
CRO-PE 10.380

Mais Matérias: Tecnologia
Blocos onlay e inlay: qual a diferença entre essas próteses?
Tecnologia
Blocos onlay e inlay: qual a diferença entre essas próteses?
O bloco dentário é um dos procedimentos mais comuns dentro de um consultório...
com a participação de:
Rita Ventura
CRO-RJ: 42601
Microscopia endodôntica: quais os benefícios dessa técnica?
Tecnologia
Microscopia endodôntica: quais os benefícios dessa técnica?
Você já ouviu falar em microscopia endodôntica? Responsável por prevenir e diagnosticar...
com a participação de:
Júlia Sandrini
CRO/SC 17313
Como funciona a anestesia eletrônica?
Tecnologia
Como funciona a anestesia eletrônica?
Você já ouviu falar em anestesia eletrônica ? Muito parecido com o modelo tradicional, esse novo...
com a participação de:
Júlia Sandrini
CRO/SC 17313
Odontologia 360º: o que é? Como pode melhorar no tratamento do paciente? Entenda!
Tecnologia
Odontologia 360º: o que é? Como pode melhorar no tratamento do paciente? Entenda!
As clínicas de odontologia 360º estão cada vez mais populares e mais procuradas pelos pacientes...
com a participação de:
Camila Stofella Sodré
CRO-RJ: 40419
Tecnologia CAD/CAM é segura? Especialista esclarece essa e outras dúvidas sobre o assunto
Tecnologia
Tecnologia CAD/CAM é segura? Especialista esclarece essa e outras dúvidas sobre o...
Você já ouviu falar na tecnologia CAD/CAM ? Responsável por tornar o tratamento...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Como a tecnologia 3D contribui para a odontologia? Veja 4 casos em que essa inovação pode ser usada
Tecnologia
Como a tecnologia 3D contribui para a odontologia? Veja 4 casos em que essa inovação...
Que a tecnologia 3D tem se tornado uma grande aliada para a odontologia não é novidade. Trazendo...
com a participação de:
Alexandre Teixeira
CRO-RJ: 18353-2