Produto Relacionado:

Implante dentário: você com certeza já ouviu falar sobre eles. Também já deve ter ouvido que o procedimento é algo inevitável. Isso é mito! É possível, sim, envelhecer, com uma boa saúde bucal e sem a necessidade deste procedimento. Entretanto, de fato, ele é ideal para a reposição de um ou mais dentes na cavidade oral que, por algum motivo, foram perdidos. Outro grande mito sobre o assunto é que o paciente terá que abrir mão de certos alimentos na sua alimentação diária. Convidamos o dentista Paulo Moreira para tirar dúvidas sobre esse assunto.

O que é o implante dentário?

“É uma espécie de parafuso confeccionado em titânio em um elevado grau de pureza, totalmente compatível com nosso organismo,” define o dentista. O implante dentário é introduzido no osso alveolar (circunda a raiz do dente). Assim, ele exerce uma função semelhante à raiz dental e possibilita a colocação das coroas protéticas, sendo um suporte estável para eles. A colocação de implantes exige gengivas saudáveis e ossos adequados para segurá-los. Além disso, é muito importante manter uma higiene bucal eficaz e idas regulares ao consultório do dentista para que os implantes dentários tenham efeito positivo a longo prazo.

Após o implante dentário, é possível comer de tudo?

Ouve-se muitos comentários, e já faz parte do senso comum, que existem alimentos que você precisará evitar caso faça um implante dentário. No entanto, não é assim que acontece realmente. “Após a instalação dos implantes deve-se aguardar o período de cicatrização e ósseo-integração do mesmo para que o paciente volte a ter uma mastigação completa em todos os âmbitos”, explica o profissional. Durante esse período é preciso evitar alimentos que executem grande impacto no local e de consistência mais dura, como carnes vermelhas, milho e maçã. Quando a recuperação e a cicatrização estiverem completas, o paciente poderá voltar à sua alimentação normal.

Para quais casos o implante dentário é indicado?

A opção de um implante dentário pode ser indicado para diversos tipos de reabilitações, unitárias ou totais. São uma maneira eficaz para fixar os dentes substitutos quando não há mais o dente natural. Eles são colocados devido uma questão estética e ajuste da função mastigatória. O implante permite que não ocorra a sobrecarga de alguns dentes ou em alguma região da boca, para que não haja um desgaste ainda maior do dentes próximos. “Alguns casos envolvem a reconstrução óssea de áreas edentadas previamente ou até mesmo concomitantes à instalação dos implantes dentários”, complementa Paulo.