Dentes branquinhos e alinhados são o sonho de muita gente! É por isso que, cada vez mais, as pessoas recorrem a procedimentos estéticos na odontologia, buscando o tal sorriso perfeito - ou pelo menos o mais próximo possível disso. As facetas para os dentes são um ótimo recurso para ajudar a alcançar esse resultado, e pode ser a solução ideal para você. Mas com tantos mitos que espalham sobre a técnica, é bom saber o que é verdade ou não, e a cirurgiã-dentista Yara Moura Brasil esclarece.

Conheça as facetas dentárias

As facetas dentárias funcionam como uma espécie de “capa” para os dentes e podem ser de dois tipos, segundo a especialista: “Existem as cerâmicas (feitas em porcelana) e as acrílicas (resina composta)”. Yara também explica que esse tipo de tratamento costuma ser indicado essencialmente para fins estéticos, uma vez que as facetas servem para alterar a cor, forma ou posição dos dentes. Então se o seu principal problema é a insatisfação com a aparência do seu sorriso, vale consultar um especialista para discutir os benefícios e indicações dessa técnica.

Qual a diferença entre facetas dentárias e lentes de contato?

Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre as lentes de contato dentais e agora está se perguntando se as facetas são semelhantes. A resposta é sim. Ambos os procedimentos são bem parecidos e visam o objetivo de deixar o paciente com o sorriso dos sonhos. A diferença, no entanto, está na espessura e quantidade de desgaste do dente, de acordo com Yara. “As facetas têm entre 0,7 e 2 mm de espessura, enquanto as lentes de contato são ultrafinas e têm de 0,2 a 0,6 mm de espessura quando se usa a porcelana. Esta medida ainda diminui quando o material utilizado é a resina, podendo ser até inexistente.”

Saiba mais sobre o processo de aplicação e principais cuidados

Se você está pensando em aderir à técnica, não precisa se preocupar com dores nem nada do tipo: a profissional explica que as facetas são coladas ou cimentadas sobre a superfície dos dentes de forma indolor. Após o procedimento, no entanto, alguns cuidados são necessários, mas nada fora do normal. “O paciente deve tomar cuidados normais como usar fio dental diariamente e escovar regularmente os dentes, além de usar cremes dentais com flúor não abrasivos e limitar o consumo de café e de outros alimentos causadores de manchas”, orienta.

6 mitos e verdades sobre as facetas de porcelana

1. As facetas podem ser utilizadas em mais de um dente.

Verdade. O planejamento digital é fundamental para saber a quantidade de facetas indicada para cada paciente, podendo variar o número necessário para um resultado satisfatório.

2. As facetas são indicadas para correção de dentes tortos.

Parcialmente verdade. Em casos com pequenos defeitos de posição dos dentes, as facetas podem ser usadas para corrigir. Contudo, em casos que requerem grandes modificações, o paciente deve ser tratado com a ortodontia, especialidade direcionada ao posicionamento dental.

3. As facetas alteram apenas a coloração do elemento dental, sem trazer outras mudanças significativas ao dente, como no tamanho e forma.

Mito. Além da cor, as facetas podem alterar a forma e tamanho do dente para um resultado mais estético. Inclusive, em casos que não requerem uma alteração muito considerável, elas podem modificar também a posição dos dentes e serem usadas para correção de fenômenos como o diastema.

4. As facetas de porcelana são mais duráveis do que as facetas de resina composta.

Verdade. Nas facetas de resina, a durabilidade é menor e o aspecto natural que apresenta é sempre inferior, devido a propriedades do material.

5. As facetas de porcelana são um procedimento permanente e duram para sempre.

Mito. A duração de uma faceta dentária varia muito e vai depender do cuidado que o paciente tem com a alimentação (evitando trincar alimentos muito duros e ingerir alimentos que causam manchas nos dentes) e também da forma de oclusão do paciente, tendo-se uma estimativa de durar até cerca de 20 ou 25 anos com os devidos cuidados.

6. O processo para colocar as facetas é doloroso e desgasta a maior parte do esmalte dos dentes.

Mito. A colocação das facetas ocorre de forma indolor e o desgaste é feito de forma pouco invasiva, sendo restrito a parte superficial do esmalte.

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Yara Moura Brasil - Cirurgiã-dentista especialista em estética e harmonização
orofacial; Membro da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais na Odontologia (SBTI).
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 36646