Os exames de raio-X também são muito importantes na odontologia, pois conseguem determinar diretamente qual espécie de problema dental está incomodando o paciente, já que nem sempre as doenças bucais são facilmente descobertas a olho nu pelos profissionais. Isso acontece porque o dente é muito mais do que apenas a parte que fica exposta na boca. Para entender mais sobre a radiografia na odontologia, o Sorrisologia conversou com o dentista Augusto Pary que explica a importância desses exames para a saúde bucal.

De que maneira os exames clínicos e radiográficos ajudam a odontologia? Quais são eles?

No consultório odontológico, é comum que o dentista faça uma anamnese com o paciente, que é um questionário sobre a razão dele estar precisando de cuidados, como são seus hábitos de higiene bucal e histórico de doenças. O dentista completa: “No entanto, apenas essas informações podem não ser suficientes, por isso, o especialista também realiza exames clínicos para ver as reais condições de saúde bucal do paciente”, comenta.

Em outros casos, também são solicitados exames radiográficos para uma visão mais ampla e profunda das partes internas da boca do paciente, além de um diagnóstico mais preciso para um eventual problema de saúde bucal. Existem diversos tipos de radiografia que o dentista pode solicitar, tudo vai depender do tipo de cuidado que ele precisará receber. Veja quais são elas:

Radiografia Periapical: visualização dos detalhes de um dente ou grupo de dentes, desde a parte superior até o osso que ajuda a suportá-lo;

Radiografia Interproximal: visualização das arcadas dentárias superior e inferior. Também ajuda a mostrar como os dentes tocam uns nos outros;

Radiografia Panorâmica: visualização dos dentes, mandíbula, área nasal, seios nasais e articulações da mandíbula;

Radiografia Oclusal: visualização nítida do assoalho da boca, ajuda a descobrir qualquer dente extra ou dentes que ainda não nasceram.

Casos em que os exames radiográficos são indicados

Apenas os exame clínico pode não ser suficiente para a observação de todas as possíveis alterações na saúde bucal do paciente. E aí que entram os exames radiográficos específicos, para ajudar a avaliar o quadro com mais detalhe, mostrando estruturas internas da boca em imagens mais precisas que ajudarão o dentista a chegar em um diagnóstico mais assertivo, assim como um tratamento mais adequado. “Além disso eles auxiliam no diagnóstico de algumas doenças bucais, como cáries, lesões ósseas ou outro tipo de alteração”, explica o profissional.