Quem nunca teve receio de passar por um procedimento médico, especialmente um mais invasivo como a cirurgia ortognática? Apesar de dar um pouco de medo, a intervenção no maxilar e na mandíbula traz uma série de benefícios para a saúde bucal e para o bem-estar como um todo. Está em dúvida sobre fazer ou não a cirurgia ortognática? O cirurgião bucomaxilofacial Diego Limoeiro fala um pouco mais sobre as vantagens da operação na matéria de hoje!

Quais as vantagens da cirurgia ortognática?

Segundo o Dr. Diego, uma das principais motivações dos pacientes que procuram a cirurgia ortognática é o fator estético. Normalmente, quem busca essa solução está insatisfeito com algumas características do sorriso, como o queixo posicionado muito para trás ou para frente. A vantagem do procedimento é o alinhamento a mandíbula e o maxilar, corrigindo irregularidades na face e a posição dos dentes. Antes da cirurgia, também é preciso passar por um tratamento ortodôntico, para garantir que os dentes estão na posição correta - ou seja, também os deixa mais retinhos e bonitos.

Cirurgia ortognática também traz benefícios funcionais

Ainda que a estética seja uma das principais vantagens, o Dr. Diego conta que há uma vantagem ainda maior: “O procedimento traz um grande benefício funcional para a mordida”. Quem sofre com disfunções como a mordida aberta ou cruzada, pode ser um bom candidato à cirurgia ortognática. Como o posicionamento incorreto da mandíbula ou do maxilar também afeta outras áreas da nossa vida, o procedimento também é indicado para quem tem dificuldades para mastigar, abrir a boca ou até mesmo para falar.

Apneia e outros transtornos do sono também podem ser tratados com o procedimento

Sim, dificuldades para dormir ou ter um sono tranquilo também podem estar relacionadas ao mau posicionamento da mandíbula e do maxilar. Dependendo da avaliação de especialistas, incluindo um cirurgião bucomaxilofacial, a cirurgia ortognática também aparece como solução para alguns distúrbios do sono. “Principalmente para os pacientes portadores da síndrome da apneia e hipopneia obstrutiva do sono, a mudança na qualidade de vida é imediata e radical”, avalia Diego.

Não é preciso ter medo de investir na cirurgia ortognática

Como se trata de um procedimento invasivo, é normal ter um pouco de receio em fazer a cirurgia ortognática. É importante manter em mente que, a não ser que seja uma necessidade médica, passar por ela é uma decisão sua, como relembra o Dr. Diego. “Salvo algumas exceções, a decisão da cirurgia em último caso é do paciente”, ele diz. “Suas principais preocupações estão em relação a parestesia, mas com as técnicas de hoje, essas neuropaxias permanentes são mais raras”. Buscar mais informações sobre como a cirurgia ortognática é feita, além de procurar dentistas de confiança, ajuda a tomar a decisão com mais segurança!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Diego Limoeiro - Cirurgião bucomaxilofacial / Implantodontista Pós-graduado em Cirurgia da ATM Especialista em DTM e Dor orofacial
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 31146