Muita gente conhece ou já ouviu falar sobre tratamento ortodôntico. De fato, é uma terapia muito famosa, mas rodeada por diversos questionamentos. Dúvidas como: o aparelho pode causar cárie? Por quanto tempo o acessório móvel deve ser usado? Essas e outras questões ainda podem ser um mistério para certos pacientes. Por isso, convidamos a ortodontista Andréia Cotrim para esclarecer o tema com detalhes.

Contenção e aparelho móvel: quanto tempo usar?

O aparelho móvel tem o papel de manter os dentes bem posicionados para não correr o risco de voltar a estaca zero do tratamento. De acordo com a especialista, essa estrutura deveria ser mantida na pessoa por tempo indeterminado. Porém, os profissionais recomendam que os pacientes dividam essa terapia em duas etapas.  Primeiro, usando o aparelho 24 horas por dia durante um ano  e depois mais um ano utilizando o acessório apenas para dormir.

Por outro lado, a contenção fixa inferior deverá ser mantida no paciente por um período mínimo de três anos. Andréia lembra que após esse tempo, o paciente estará em uma fase de alta controlada durante 5 anos . "Isso significa que ele deve retornar ao seu ortodontista a cada seis meses para a monitoração da estabilidade pós-tratamento". O ciclo ortodôntico não termina quando o aparelho é retirado. Lembre-se que é importante continuar frequentando o seu especialista mesmo após a retirada das estruturas. 

O aparelho causa cárie ou gengivite?

A profissional garante que isso é um grande mito. Porém, a utilização de braquetes, bandas, fios, ligaduras e outros tipos de dispositivos dificultam bastante a higiene bucal, o que acaba resultando no acúmulo de placa bacteriana e na desmineralização do esmalte dentário. A soma desses fatores pode formar uma cárie ou doenças periodontais. "Desta maneira, se torna vital a orientação de higiene dada ao paciente e as consultas de rotina para a realização de profilaxia no consultório", ressalta. 

A escova utilizada deve ser somente ortodôntica?

Não necessariamente. A dentista afirma que escovas dentais, de qualquer tipo, são importantes para a remoção da placa bacteriana de todas as superfícies da boca. "O melhor tipo de escova é o que resulta na remoção da placa e na saúde gengival", afirma. No entanto, ela diz que há um consenso na utilização de escovas com cerdas macias, finas, flexíveis e com pontas arredondadas, que devem ser trocadas periodicamente. "Associada ao uso das escovas, o paciente também deve ser orientado a utilizar a escova interdental, fios dentais e enxaguantes que propiciam uma completa manutenção da saúde bucal", assegura.

É proibido comer alimentos duros e crocantes?

Não tem desculpa. Durante todo o tratamento ortodôntico o paciente deve ser orientado a não ingerir alimentos duros e crocantes para evitar que algum acessório se descole dos dentes. Ele também deve diminuir o consumo de carboidratos, por serem considerados alimentos cariogênicos, para evitar o surgimento de lesões. "O ortodontista deve estar sempre atento aos sinais de distúrbios metabólicos, que podem resultar em desequilíbrio de minerais, vitaminas, proteínas e outros nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo", esclarece a profissional. Todos esses processos são importantes para que o aparelho reflita ótimos resultados.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Andréia Cotrim Ferreira - Ortodontista
São Paulo - SP
CRO-SP: 39000