Ela se manifesta no sorriso de forma bem lenta e o paciente mal percebe sua invasão. Pouco a pouco, a erosão dentária vai corroendo todo o esmalte do dente, causando sensibilidade e outras complicações no ambiente bucal. De fato, é um problema muito delicado, mas como pode surgir? De acordo com dentistas, a principal causa da erosão é a ingestão de bebidas com alta taxa de acidez, que são bastante consumidas pela maioria dos pacientes. Você sabe quais são elas? O Sorrisologia apresenta uma lista dos líquidos mais ácidos que todo mundo gosta. Você provavelmente vai precisar abrir mão de muitos deles.

Sucos ácidos

Pela manhã, um suco de laranja cai super bem, né? Quem diria que essa delícia seria um risco para os dentes? Isso porque, por ser uma fruta cítrica, a laranja pode levar ao desgaste do esmalte do dente - esse fator é conhecido como a erosão ácida - , desta forma, a dentina fica exposta, facilitando o surgimento da cárie. A limonada é outro exemplo de suco que deve ser consumido com moderação. Uma dica valiosa para quem não consegue dispensar as bebidas é ingeri-las com canudo, minimizando o contato da acidez dos sucos com a superfície dentária.

Refrigerante

Ele é o queridinho de todas as refeições. Tem gente que não consegue passar um dia sem tomar refrigerante. No entanto, ele é uma das maiores causas da erosão dentária. Para se ter uma ideia, essa é a segunda bebida mais consumida em todo o mundo, perdendo apenas para a água. Por ser um líquido muito ácido, quando entra em contato com os dentes, o esmalte dentário inicia um processo de desmineralização - primeiro indício da erosão. Depois o sorriso fica com manchas escuras, sensibilidade ou até com um aspecto de transparência.

Cerveja

Beber um chopp com os amigos do trabalho após o expediente é um ótimo momento de lazer. Mas se esse happy hour virar um hábito constante e exagerado, acaba fazendo mal à saúde bucal. O problema é que da mesma forma que o corpo se desidrata com o consumo de bebidas alcoólicas, a nossa boca passa pelo mesmo processo. De acordo com o patologista bucal Daniel Cohen, a quantidade de saliva diminui e isso aumenta os riscos de infecções e problemas na cavidade oral. “A boca estará mais fragilizada sem o efeito protetor da saliva”, explica. O risco também se estende para outras doenças mais comuns como a cárie, periodontite e erosão dentária.

Vinho

Além de ter a acidez da uva, o vinho tem uma grande quantidade de álcool em sua composição. Esses são dois fatores que aceleram o processo de erosão dentária, principalmente para pessoas que bebem com frequência. A maior causa do problema são as consequências que o consumo exagerado de álcool traz ao paciente, como o vômito. "Com a perda do esmalte, a dentina, tecido subjacente, fica exposta e mais suscetível à cárie e o risco de sensibilidade", conta o profissional. Sendo assim, a melhor forma de minimizar o risco é beber com moderação.

Café

Quem diria que até o famoso cafezinho seria um dos responsáveis pela erosão? Pois é, além de manchar os dentes, essa bebida causa outros problemas, além do estético, no sorriso do paciente. O café tem uma acidez bem forte que afeta a camada do esmalte, deixando a parte interna do dente exposta. Esse cenário abre espaço para a sensibilidade dentária e outros sinais de erosão, como manchinhas amareladas nos dentes.

Vinagre

Ele não é uma bebida, mas é um ingrediente bastante consumido e que não pode faltar na salada ou no famoso molho vinagrete. O vinagre tem muitos benefícios para a saúde geral, cabelo e até mesmo para a pele. Por outro lado, o líquido acaba fazendo mal aos dentes. Ele tem uma acidez bem alta devido à quantidade de álcool e açúcar em sua composição, que despertam o processo de erosão. Sem falar que os seus sabores favorecem para o processo, como o balsâmico e o de vinho. É difícil parar de consumir todas essas bebidas de um dia para outro, mas é importante evitar ou ingerir-las moderadamente para o bem da sua saúde bucal.