A sua higiene bucal é bem regrada e todos os dias você faz questão de praticar este hábito na ordem certa. Primeiro vem o fio dental, que precisa ser passado entre todos os dentes, depois a escovação com uma escova de cerdas macias e creme dental de sua preferência e, por último, o bochecho com o enxaguante sem álcool para fechar a limpeza com chave de ouro. Só que um dia, ao fazer a última parte do ritual, você acabou engolindo um pouco de antisséptico. Será que essa situação pode gerar algum problema? O que o paciente deve fazer nesse momento? É importante manter a calma e seguir todas as recomendações da dentista Heloísa Crisóstomo. Veja o que ela contou ao Sorrisologia.

O que devemos saber sobre enxaguante?

Usar enxaguante bucal é bem simples. Basta encher a própria tampinha da garrafa até o limite indicado, despejar o líquido na boca e bochechar durante 30 segundos. Porém, a maior dúvida não está no seu uso e sim na diferença entre cada produto. De acordo com a profissional, existem vários tipos de antissépticos no mercado. Cada um tem a sua indicação específica, seja para deixar os dentes mais brancos ou prevenir cáries, e uma solução diferente. “Quanto maior a concentração de ativos tóxico, maior o risco dos efeitos colaterais da ingestão”, atenta.

A primeira atitude a ser tomada

Mesmo que você não fique preocupado, ingerir enxaguante bucal pode resultar em alguns cenários de atenção. Se o paciente engolir uma pequena quantidade, se tratando de uma pessoa alta e com o peso regular, pode refletir apenas em um leve enjoo ou até mesmo nenhum efeito colateral. Mas quando a mesma situação acontece com alguém mais jovem, os impactos são bem evidentes. “Caso a ingestão seja feita por uma criança ou um adulto com baixo peso, já será notório sinais e sintomas da ingestão, como náuseas”, explica a dentista.

Todo esse cenário acontece se você engolir um pouco da solução. Agora, se for uma quantidade maior os efeitos colaterais acabam sendo mais agressivos e podem ocorrer desde náuseas até intoxicação. Se isso acontecer, Heloísa indica a melhor atitude. “É importante procurar um hospital com urgência e levar o frasco do produto para ver a substância e risco de toxicidade específica”. Não deixe a ajuda médica para depois.

Use o produto na última higiene do dia

A higiene bucal noturna é considerada a mais importante do dia. A nossa boca diminui o fluxo salivar enquanto dormimos e, como a saliva é uma proteção para nossos dentes, a região se transforma em um ambiente propício à proliferação de bactérias e à desmineralização da estrutura do dente. “O quadro piora quando a escovação noturna não é realizada, podendo gerar algumas lesões de cárie”. Por isso, lembre-se sempre de escovar os dentes e usar o enxaguante bucal antes de dormir. Seu sorriso agradece!