Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
22.03.2019

Endocardite bacteriana: como prevenir? Veja dicas de um dentista

 Endocardite bacteriana é uma infecção séria que pode levar até mesmo à morte. A prevenção é muito importante e pode ser feita com medidas simples
Endocardite bacteriana é uma infecção séria que pode levar até mesmo à morte. A prevenção é muito importante e pode ser feita com medidas simples

Expert

Sofia Cabaleiro

Sofia Cabaleiro

CRO-MG: 34919

Graduada pela Universidade Estadual paulista (UNESP). Pós-graduada em Endodontia, Cirurgia Oral menor e Dentística (IES- Instituto de Estudos da Saúde). Curso de Toxina botulínica com aplicação na odontologia pela ABO-SP.

Endocardite bacteriana é uma infecção no revestimento interno do coração. Ela pode causar fadiga, febre, tosse persistente, dor muscular e até mesmo sangue na urina. Mas, o que isso tem a ver com o seu sorriso? Bastante coisa! Segundo a endodontista Sofia Cabaleiro,” o quadro infeccioso acontece quando uma bactéria de outra parte do corpo, como por exemplo as bactérias da boca, se espalham pelo tecido sanguíneo e se alojam no coração”, alerta ela. Mas, para evitar que isso aconteça, o melhor caminho é o da prevenção! Por isso, pedimos à especialista que nos desse dicas sobre como evitar esse problema.

Qual é o tratamento da endocardite bacteriana?

Percebido qualquer um dos sintomas listados, o paciente deve, assim que possível, buscar ajuda odontológica e cardiológica. “Se não for tratada, a endocardite pode danificar ou destruir as válvulas do coração trazendo complicações para o resto da vida”, alerta a profissional. Isso pode ser um pouco complicado, pois os sintomas desse problema são muito similares a muitos e muitos outros casos. Por isso, a opinião médica pode ser um verdadeiro divisor de águas aqui. Se o diagnóstico confirmar as suspeitas da endocardite, o tratamento passa ser direcionado. “Tratar a doença da forma adequada se dá com o uso de antibióticos fortes e específicos por um período prolongado, podendo variar de 4 a 6 semanas”, comenta ela. Em alguns casos, também pode-se recorrer à cirurgia.

Quem está nos fatores de risco da doença?

Segundo a especialista, a endocardite bacteriana normalmente acomete pessoas que já estejam em fatores de riscos. “Problemas nas válvulas cardíacas, defeitos congênitos no coração ou outros problemas cardíacos”, lista. Mas o que mais pode influenciar o desenvolvimento do quadro são problemas bucais. Isso mesmo, a gengivite pode trazer problemas ao coração. Acontece que a maioria das complicações na boca envolve uma proliferação de bactérias na região que podem migrar para a corrente sanguínea, chegando ao coração. “A presença de cáries, causada por bactéria, e problemas crônicos de gengiva, como quando sangram com facilidade, podem sim favorecer o surgimento dessa patologia”, alerta ela.

Como se prevenir da endocardite bacteriana?

Estar atualizado com as consultas médicas pode ser uma boa forma de prevenção. Lembre-se de 6 em 6 meses consultar o dentista e, pelo menos uma vez ao ano, outros médicos, como o cardiologista. No consultório, os profissionais farão os devidos exames para detectar a presença de qualquer bactéria nociva no organismo do paciente. E mais uma dica da endodontista é manter a saúde bucal em dia. “Estudos já confirmam que 90% das pessoas com problemas cardíacos também apresentam problemas bucais. Cuidar da saúde da nossa boca é também cuidar do nosso coração”, explica ela. Por isso, não se esqueça de realizar todas as escovações diárias, passar o fio dental e consultar os especialistas para considerar outros métodos de higienização se necessário.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sofia Cabaleiro - Endodontista
Belo Horizonte, MG
CRO-MG: 34919

Mais Matérias: Saúde Bucal
Rejeição do enxerto ósseo dentário: é possível? Entenda!
Saúde Bucal
Rejeição do enxerto ósseo dentário: é possível? Entenda!
O enxerto ósseo dentário é um dos procedimentos mais conhecidos nos consultórios...
com a participação de:
Rita Ventura
CRO-RJ: 42601
Quanto tempo posso ficar com um curativo no dente?
Saúde Bucal
Quanto tempo posso ficar com um curativo no dente?
Você sabe para que serve o curativo no dente ? Conhecido como uma medida paliativa nos tratamentos...
com a participação de:
Ana Elisa da Silva
CRORS 13490
Posso cuidar das cáries em casa?
Saúde Bucal
Posso cuidar das cáries em casa?
Não é incomum encontrar uma cárie no dente e lidar com os diferentes sintomas que esse...
com a participação de:
Ana Elisa da Silva
CRORS 13490
Antibióticos em excesso estragam os dentes?
Saúde Bucal
Antibióticos em excesso estragam os dentes?
Quando se trata de saúde bucal , existem alguns hábitos simples e rotineiros que podem trazer alguns...
com a participação de:
Ana Elisa da Silva
CRORS 13490
Quais problemas uma infiltração na restauração dentária pode trazer?
Saúde Bucal
Quais problemas uma infiltração na restauração dentária pode trazer?
A restauração de dente é um dos procedimentos mais conhecidos entre os pacientes. Responsável por devolver a integridade do elemento dentário, ela é recomendada em casos de uma cárie profunda, fratura ou outra doença bucal. No entanto, assim como qualquer outra técnica odontológica,...
Quanto tempo depois de ter COVID-19 posso ir ao dentista?
Saúde Bucal
Quanto tempo depois de ter COVID-19 posso ir ao dentista?
Com a pandemia de covid-19 e o isolamento da quarentena, muitos hábitos tiveram que ser remanejados na rotina...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380