Você já conhece a gengivoplastia? Muitos pacientes buscam essa opção por motivos estéticos. Afinal, quem não quer um sorriso mais harmônico? Mas a gengivoplastia é uma cirurgia feita para diminuir o tecido gengival do paciente. Por isso, esse procedimento pode ter algumas contraindicações, como pacientes que estão no tratamento ortodôntico. Para entender melhor as restrições do processo cirúrgico, conversamos com a cirurgiã-dentista Isrraela Moura. Segundo ela, em alguns casos, a gengivoplastia pode ser necessária, mesmo para quem usa o aparelho ortodôntico.

Gengivoplastia tem contraindicações!

A gengivoplastia reconstrói o contorno da gengiva, remodelando e dando um maior destaque ao sorriso do paciente. Também chamada de plástica gengival, ela é recomendada para quem, na hora de sair, mostra mais a gengiva do que os próprios dentes. “E também para quem apresenta hiperplasia gengival, que é o crescimento desordenado das gengivas”, completa ela. Assim, o procedimento pode ser recomendado tanto para quem busca uma melhoria estética, tanto para aqueles que têm problemas bucais.

Mas não são todos os pacientes que podem seguir adiante com a vontade de diminuir o tamanho das gengivas. A principal restrição é para pacientes que têm problemas gengivais, como gengivite ou periodontite. Por conta da região estar inflamada, nenhuma cirurgia pode ser feita no local, já que ela pode agravar ainda mais o caso. Outras contraindicações estão relacionadas a complicações bucais e algumas circunstâncias do paciente. “Também não indicamos quando há pouca profundidade do sulco gengival; dentes mal posicionados; hiperplasias inflamatórias unitárias; para pacientes em tratamento quimioterápico; grávidas; pacientes fumantes e com diabetes não controlada”, completa ela.

Posso fazer gengivoplastia durante o tratamento ortodôntico?

Antes de determinar isso, é preciso entender o porquê da necessidade dessa cirurgia. Segundo a especialista, muitas vezes os pacientes em tratamento ortodônticos deixam os cuidados higiênicos de lado, deixando que aconteça um crescimento gengival. Se esse for o caso, a cirurgia pode sim ser feita. “A indicação é feita apenas se o crescimento gengival estiver atrapalhando a higiene bucal e ainda existir um tempo longo desse tratamento ortodôntico”, explica a profissional. Mas, depois de realizar a gengivoplastia, é importante que o paciente entenda todos os cuidados bucais e crie uma rotina de limpeza. Caso contrário, as gengivas podem voltar a crescer.

Se o paciente estiver interessado no procedimento por motivos estéticos, o mais indicado é esperar o fim do tratamento ortodôntico. “A indicação ideal para a gengivoplastia seria após a remoção do aparelho, pois só assim o especialista conseguirá visualizar o formato do sorriso e planejar o contorno mais estético para dar a gengiva”, completa. Se esse é seu caso, esperar vai ser a melhor opção! Assim que você tirar o aparelho, vai poder passar por esse processo sem nenhum problema.

Pacientes que usam aparelho fixo pode ter algumas limitações

Não é a primeira vez que pacientes com aparelhos ortodônticos ficam de fora em algum procedimento, certo? Acontece que, durante o tratamento, todo o cuidado é pouco! Esses pacientes devem ficar bem atentos até mesmo com o que estão comendo. Alguns alimentos duros e crocantes podem quebrar o acessório e danificar a mucosa da boca. O clareamento dental, por exemplo, é outra limitação de quem se encontra nessa situação. “Para esse tipo de tratamento, o ideal é que o paciente esteja sem o aparelho ortodôntico pois é necessário que toda área dentária esteja livre”, comenta ela. Se você já não vê a hora de tirar o acessório e fazer todos esses procedimentos estéticos, não esqueça de seguir as recomendações de seu ortodontista!

Este artigo tem a contribuição da especialista: 
Isrraela Moura Massena - Cirurgiã-dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 40985