Pode parecer que não, mas hábitos do dia a dia às vezes tem bastante influência em algumas situações. Quem sofre com a DTM, por exemplo, pode ser afetado por hábitos parafuncionais, que se tornam tão naturais à nossa rotina que às vezes nem nos damos conta de que fazemos tal coisa. O Sorrisologia bateu um papo com a odontologista Renata Paraguassu e ela listou as principais manias que podem interferir na DTM. Confira a seguir.

Principais causas para o surgimento de DTM

Por se tratar de uma doença ainda pouco conhecida, a especialista afirma que é difícil apontar uma única causa e assimila à uma condição multifatorial. Dessa forma, destaca que normalmente as causas englobam questões de má oclusão dentária, desequilíbrio na função da musculatura mastigatória, gatilho neuromuscular acionado por questões decorrentes de stress emocional e até mesmo problemas estruturais internos nas articulações temporomandibulares. Além disso, outro fator que pode influenciar no surgimento de DTM são os hábitos parafuncionais. “Hábitos parafuncionais, como roer as unhas, levam à um esforço muscular na região perioral fora do padrão de normalidade, trazendo desequilíbrio em todo o sistema”, explica.

Os hábitos parafuncionais podem atrapalhar o tratamento?

Muitas vezes adotamos certos hábitos que fazem mal à nossa saúde, mas que passam completamente despercebidos. No caso da DTM, esses hábitos tanto podem ajudar a provocar essa condição, como também podem ser um obstáculo na hora do tratamento. A odontologista explica que eles favorecem a manutenção de atuações desequilibradas da musculatura e trazem predisposição constante aos episódios de agudização das disfunções temporomandibulares. Ela também completa: “Hábitos parafuncionais como bruxismo, apoio da mão em um dos lados da face apenas durante o sono ou em vigília e mascar chicletes por muito tempo leva todo o conjunto de músculos que tem relação com o funcionamento das articulações temporomandibulares a um padrão funcional instável e desequilibrado”.

O tratamento multidisciplinar pode ajudar

Para melhorar a condição, normalmente se indica tratamento e acompanhamento com diversos profissionais com o intuito de não tratar apenas o problema, como suas causas - no caso, os hábitos. Fisioterapeutas, fonoaudiólogos e até mesmo psicólogos são especialistas que podem ser de grande ajuda nesse quadro. Conforme Renata orienta, a maioria dos casos necessita de um cuidado multidisciplinar para que todos os possíveis fatores causais possam ser devidamente observados e corrigidos.

11 hábitos que podem amenizar ou piorar um quadro de DTM

Como foi explicado, hábitos importam e podem influenciar sim em um quadro de DTM, de maneira positiva ou negativa. Para que você fique de olho na sua saúde, a especialista indicou uma lista de práticas que podem te ajudar a melhorar essa condição, ou vícios que precisam ser cortados:

• Hábitos para amenizar DTM:
1) mastigação bilateral;
2) respiração equilibrada;
3) postura da coluna ajustada.

• Hábitos deletérios:
1) roer unhas;
2) respiração bucal;
3) sucção digital;
4) mastigação unilateral;
5) apoio da mandíbula e deslocamento com a mão durante o sono ou sentado;
6) morder lápis ou canetas;
7) uso excessivo de chiclete;
8) bruxismo ou apertamento dos dentes.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Renata Paraguassu - Odontologista especializada em ortodontia, ortopedia funcional dos maxilares e implantodontia.
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 24711