O bruxismo pode ser um problema desagradável tanto para quem o apresenta quanto para aqueles que dividem o quarto com essa pessoa. Afinal, o som do ranger dos dentes durante a noite não é nem um pouco agradável! Contudo, nem sempre esse quadro ocorre apenas durante a noite, e a falta de sono não é sua única consequência. Mas afinal, como podemos identificá-lo? Será que a dor nos dentes é um dos sinais? A especialista Rhianna Barreto falou com o Sorrisologia sobre o assunto.

Você sabe o que é bruxismo?

“Bruxismo é definido pela Academia Americana de Dor orofacial como um hábito parafuncional diurno ou noturno que inclui ranger, apertar ou esfregar os dentes”, afirma a profissional. Além disso, esse quadro pode estar associado também a microdespertares noturnos. Ele tem como fator de risco pacientes com Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono, roncadores, pessoas que fazem uso de bebida alcoólica, fumantes e indivíduos com níveis de estresse e ansiedade elevados.

Em alguns casos, o bruxismo tem origem independente de outras doenças, podendo ser causado por diversos motivos. Em outros, ele é um quadro secundário a outras situações. “Ele pode ocorrer em pessoas com déficit neurológico, distonias, que fazem uso de drogas ilícitas e de fármacos por tempo prolongado como os antidepressivos”, explica ela.

Dor de dente pode ser um dos indicadores desse quadro

Não é difícil de imaginar que essa doença pode ser bastante incômoda para os parceiros de quarto, certo? Assim como o ronco, quando o bruxismo ocorre durante a noite atrapalha o sono de quem dorme com pessoas que apresentam esse quadro.

Além dessa situação desconfortável, outros sintomas são decorrentes desse hábito, e a dor de dente está entre eles, principalmente ao acordar. "O ranger ou apertar dos dentes traz consequências como dor e sensibilidade dental, inflamação e retração gengival", diz. E os problemas não param por aí! Outros sintomas possíveis são dor muscular, dor facial, dor nas articulações, desgaste nos dentes, hipertrofia muscular, sono e cansaço diurno e até mesmo fraturas nos elementos dentários. Muita coisa, né?

Existem alguns meios de controlar as consequências

Ninguém merece passar por todos esses problemas... O que pode ser feito então, para tratar esse quadro? Rhianna esclarece que não existe um tratamento específico para o bruxismo. Mas não precisa se desesperar! Existem meios de controle das suas consequências. A placa de mordida, por exemplo, é muito utilizada. "Ela protege os dentes do desgaste e ajuda na dor muscular", explica. Em outros casos, a toxina botulínica pode ser utilizada para exercer controle ou redução da atividade muscular.

Além disso, regularizar o sono, praticar exercícios e acupuntura podem ser recomendados para diminuir o estresse, que pode estar associado a causa desse quadro, e também a dor. "Algumas vezes também é necessário acompanhamento psicológico a fim de minimizar o estresse e a ansiedade", finaliza a profissional.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ:37448