Você está no meio de uma partida de futebol ou prestes a "fazer aquela cesta" num jogo de basquete, quando sente uma dorzinha vindo da sua boca. Neste momento, toda sua concentração vai por água abaixo e esse incômodo pode alterar não só seu rendimento na partida como também o placar do jogo. Nenhum atleta merece passar por uma situação dessas, ainda mais na época das Olimpíadas. Pensando nisso, o Sorrisologia convidou o especialista Reinaldo Brito e Dias para falar um pouco sobre os riscos desse problema bucal e como preveni-lo.

Por que isso acontece?

O expert em Odontologia Esportiva afirma que toda essa sensação de desconforto, causada pela dor de dente, faz com que o atleta não alcance o nível de atenção esperado para o seu maior aproveitamento físico. Tudo isso por conta dos problemas mais habituais que ocorrem no sorriso de muitos campeões. "A maioria dos atletas, além de apresentar problemas comuns como cáries e doença periodontal, pode possuir maior incidência de hipersensibilidade dentinária e lesões cervicais não cariosas".

Problemas que vão além da saúde bucal

Existem também aquelas complicações que prejudicam não apenas o sorriso do competidor, como também sua saúde física e geral. "Se o atleta apresentar uma maloclusão dental, a sua respiração e postura estarão comprometidas". Passar por uma situação dessas não é bom nem para o atleta, nem para a torcida. "Se ele apresentar um foco dentário ou doença periodontal, os microrganismos presentes podem causar diversos problemas a distância, como endocardite bacteriana e distensão muscular".

Para ter um sorriso campeão

A melhor escolha é cuidar dos seus dentes para que nenhuma dorzinha o impeça de alcançar o topo do pódio. Reinaldo dá dicas recordistas de saúde para prevenir a proliferação de doenças bucais. "Higiene oral com perfeição, alimentação balanceada e ingestão de água durante treinos e competições, consultas regulares ao cirurgião-dentista, no caso do paciente/atleta de um profissional com conhecimento em Odontologia do Esporte", finaliza.