Se seu filho tem se queixado de dor de dente constantemente, é provável que a primeira coisa que veio à sua cabeça é que ele está com cárie. O problema mais comum na saúde bucal atinge todas as idades, em especial as crianças, já que é uma fase recheada de guloseimas açucaradas. Quando não existe um acompanhamento bem próximo dos pais quanto aos cuidados de higiene bucal, não tem jeito, a cárie ataca. Mas será que toda dor de dente significa a doença cariosa? O Sorrisologia conversou com a odontopediatra Simone Bastos, que trouxe mais explicações sobre esse quadro.

Conheça mais sobre os principais cuidados com a saúde bucal infantil

Primeiramente, é importante ressaltar que esses cuidados devem ser seguidos corretamente. Para manter a saúde bucal da criança em dia, deve ser feita uma higiene completa contando com a escovação, uso de creme dental com flúor e uso do fio dental. No entanto, esta não é a única tarefa. “Os pais devem levar ao odontopediatra regularmente para realizar o acompanhamento da criança”, ressalta a dentista. Além disso, nos casos em que o pequeno pratica algum esporte com contato físico, é orientado que se utilize protetores bucais para que traumatismo dentários sejam evitados.

Criança com dor de dente é sempre problema com cárie?

A cárie é provocada pela ação das bactérias em nossa boca, que se alimentam de restos alimentares. Assim, elas conseguem aderir aos dentes e corroê-los devido aos ácidos. Como é apontado pela odontologista, a maioria das vezes em que uma criança apresenta dor de dente é um sinal desse problema. “A cárie é a principal doença bucal que acomete as crianças”, ressalta Simone. Se o quadro não for logo diagnosticado e tratado, pode vir a resultar em uma inflamação e infecção do tecido pulpar, que provoca o incômodo no pequeno.

Dor no dente dos pequenos pode ser sinal de outros problemas

Mesmo que responsável pela maioria de casos de dor no dente, a cárie não é a única que pode provocar o quadro. Podem acontecer fraturas coronárias com envolvimento pulpar por conta da mastigação de alimentos duros, como por exemplo pirulitos e balas. Outra responsável que vale ser incluída como possível causador é a hipoplasia de esmalte. “É uma má formação na estrutura dentária que pode causar uma alta sensibilidade no dente acometido”, explica a profissional. No caso de qualquer incômodo, a criança deve ser levada a uma consulta para que o odontopediatra indique o melhor tratamento.

Saiba quais são os tratamentos indicados

Após a análise correta do quadro, o profissional indicará a solução para o causador do incômodo na criança. Os tipos de tratamento indicados podem ser:
- proteção do dente por meio de selantes;
- restauração da estrutura com proteção pulpar;
- tratamento endodôntico.

Dependendo do caso, a dentista aponta que pode ser necessária a extração.