Você acabou de acordar e lá está ela novamente: aquela dor de cabeça insuportável. Muitos falam de enxaqueca e até mesmo febre. Mas uma coisa é certa, ela não passa de jeito nenhum, nem com os remédios mais fortes. Já parou para pensar que a dor de cabeça pode ser o resultado de algum problema dentário que você nunca percebeu que existia? Sim, a saúde bucal pode afetar a saúde geral de muitas maneiras! O time da Sorrisologia entrevistou a especialista em ortodontia Luciane Franco para tirar as dúvidas principais.

Como a dor de cabeça está relacionada com problemas dentários?

Os dentes estão diretamente ligados ao sistema estomatognático, que agrupa as estruturas da boca e se liga também aos sistemas nervoso, circulatório e endócrino. Muitas pessoas acreditam que os problemas bucais são independentes, mas é exatamente por essa ligação que isso não acontece. A dor de cabeça, em específico, pode ser um sintoma de algum problema bucal. “Um dos maiores causadores de dores de cabeça é o bruxismo/apertamento, através de inflamação crônica e liberação de neurotransmissores de dor”, explica Luciane.

O bruxismo é o ato de ranger ou apertar os dentes. Isso acontece quando a arcada dentária de cima se encosta na debaixo e impõe uma forte pressão. É um problema bucal causado geralmente pelo estresse ou pela obstrução total ou parcial da passagem de ar.

Que outros sintomas da saúde geral podem estar relacionados à saúde bucal?

Além da dor de cabeça, pacientes que estão passando por outras dores também pode estar, na verdade, com problemas bucais. “Trismos, miosites, capsulites, perdas dentárias e até dores nas costas, dores na nuca e alterações de postura são outros sintomas que estão relacionados com a saúde bucal”, lista a ortodontista. Trismos são fortes dores na musculatura da mandíbula; miosite é uma inflamação nos músculos ou em alguns órgãos e a capsulite é caracterizada como uma forte dor na articulação do ombro. Então, fique em alerta para todos esses sintomas e procure ajuda profissional quando necessário.

Quais são os tratamentos indicados?

Segundo Luciane, os tratamentos indicados envolvem placa de mordida, laserterapia, acupuntura, agulhamento seco e toxina botulínica. Mas todos os tratamentos só podem ser indicados devidamente com a opinião de um profissional, seja dentista ou não. “Primeiro é importante ir ao neurologista para afastar alguma comorbidade como aneurismas, AVC, tumores. Após diagnóstico do médico, o paciente já pode procurar o dentista”, finaliza. Por isso é importante verificar e ter as mais diferentes opiniões para ter certeza de que sua saúde geral está alinhada com a saúde bucal!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Luciane Franco Kraul - Especialista em ortodontia
Jardim América – SP
CRO-SP: 81340