Você notou recentemente um espaço extra em dois ou mais dentes? Isso pode ser um sinal de diastema. A característica bastante comum em famosos, como as cantoras Madonna e Amy Winehouse, pode causar bastante incômodo e ocorrer por uma série de motivos. Entre eles, está o acúmulo de placa bacteriana nos dentes. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Sorrisologia conversou com o dentista Basílio Pires, que contou as formas de tratamento para o caso.

Mas, afinal, o acúmulo de placa bacteriana pode causar diastema?

O diastema é uma condição comum nos dentes frontais superiores, mas que também pode atingir outras partes da arcada dentária. Segundo Basílio, o espaço vantajoso pode surgir por diferentes motivos, inclusive o acúmulo de placa bacteriana. “O acúmulo de sujeira nos dentes pode levar à doença periodontal com reabsorção óssea e mobilidade dentária, resultando no diastema”, explica. Além disso, o dentista também conta que as placas bacterianas, que são responsáveis por cáries e doenças periodontais, podem levar a recessão gengival e mobilidade dos dentes.

O diastema também pode ser causado por outros motivos

Ainda que seja uma condição comum em crianças na fase da dentição de leite, o diastema também pode atingir adultos. Nesse caso, o profissional explica que outros fatores podem comprometer a movimentação dos dentes: “A transmissão genética, provocando uma desproporção entre o tamanho dos dentes, o uso excessivo de chupeta, a deglutição atípica e a ausência de algum dente podem resultar em diastema em pacientes adultos”, conta. De qualquer forma, cabe ressaltar que é importante investigar a origem deste desajuste. Por isso, é fundamental procurar um dentista para saber a causa do diastema e, se necessário, corrigi-lo.

Formas de evitar o acúmulo de placa bacteriana e o surgimento do diastema

Quando se trata de prevenir a formação do diastema causado pelo acúmulo de placa bacteriana, Basílio não deixa dúvidas: é preciso investir em uma boa higiene bucal. “A melhor forma de evitar o quadro é praticando uma higiene mecânica, duas a três vezes ao dia, com fio dental e escovação após as refeições”, afirma.

Outra solução é realizar restaurações em resina composta ou facetas de cerâmicas para corrigir a anatomia e o espaço entre os dentes. Mas, vale ressaltar que, se o diastema não representa nenhum problema estético ou funcional para você, ele pode ficar sem problema algum.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Basílio Pires de Figueiredo Filho - Especialista em prótese e endodontia
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 5859