Pele bonita não é sinônimo de sorte. A genética pode até ajudar, mas a verdade é que sem os devidos cuidados você pode sentir os danos com o tempo. Um problema muito comum é a dermatite perioral. Você já ouviu falar? Muitas das vezes confundida com acne por serem bem parecidas visualmente, a doença afeta, em sua maioria, mulheres. A primeira reação é logo usar aquela make maravilhosa para disfarçar as bolinhas na pele, não é? O que muita gente não sabe é que esses produtos podem estar contribuindo ou agravando o problema.

O que é dermatite perioral?

De acordo com Mauro Meine, dermatologista da Clínica de Estética Hollywood Ilha do Governador, a dermatite perioral pode ser observada no público feminino dos 15 aos 45 anos na maioria das vezes, sendo menos comum entre os homens e crianças. “A doença acontece geralmente na face, ao redor da boca e nariz e se trata de uma inflamação caracterizada por vermelhidão com pequenas lesões semelhantes a espinhas, ressecamento e descamação da pele”, explica. É possível observar também coceira e sensação de queimação na região afetada.

Sua maquiagem pode estar contribuindo para a dermatite

Um belo dia você acordou com o rosto todo vermelho e irritado? É bom começar a reparar no que você utiliza de medicação e cosméticos. Sene garante que a principal causa da doença é em virtude do uso constante de pomadas e cremes que possuem corticoides em sua composição. Será que essas substâncias fazem parte do seu dia a dia? Entretanto, a dermatite perioral pode ser causada também por aquela maquiagem que você tanto gosta, como as bases e os hidratantes, quando são gordurosos e, principalmente, quando aplicados ao mesmo tempo. “A doença pode se agravar e ocorrer com maior frequência quando é feita o uso de pomadas em combinação com as maquiagens”, alerta.

Como tratar a dermatite e manter a pele sempre bela

A primeira recomendação para o tratamento da doença é suspender o uso das pomadas, maquiagens e cosméticos. Compressas com chá de camomila gelado ou água boricada na região são recomendadas. “Caso a doença persista, procure um profissional para que o tratamento a base de medicamentos tópicos ou orais seja realizado de forma correta”, reforça o especialista. Os meios para se prevenir da doença são básicos: evitar o uso desses produtos, utilizando apenas quando necessário e prescrito por seu dermatologista. O profissional ainda indica evitar a higiene excessiva, usando sempre sabonetes neutros para a limpeza facial.