Dentre as várias especialidades que existem na odontologia, uma que merece destaque é a dentística. Hoje, é natural que haja uma grande preocupação das pessoas tanto com a saúde dos dentes quanto com à estética deles, e é em função disso que essa especialidade normalmente atua. Mas, além do objetivo de transformar em realidade o sorriso que você sempre sonhou, a dentística também se preocupa com outros aspectos dos seus dentes, como a parte funcional e estrutural dele. Para entender um pouquinho mais sobre essa especialidade, o Sorrisologia conversou com o odontólogo e especialista em estética Vinícius Barçal. Veja o que ele tem a dizer sobre o assunto!

1. O que é a dentística?

A dentística é a área da odontologia capaz de unir estética e saúde quando o assunto é cuidar do seu sorriso, já que ela atua tanto na cosmética quanto na restauração dental. Ou seja, além de se preocupar em preservar e devolver a integridade estrutural e funcional dos seus dentes, é um ramo que também faz o possível para que o resultado seja satisfatório esteticamente. “A dentística restauradora compreende procedimentos com o fim de restaurar a saúde bucal, devolver a estética e tornar o sorriso mais harmônico”, explica o especialista.
Dessa forma, a aplicação de forma integrada dos procedimentos odontológicos garantem tratamentos bastante eficazes. Seja para reparar um dente danificado ou para remover as manchas que escurecem os dentes, basta procurar um especialista em dentística que ele vai indicar a melhor solução para o seu caso.

2. Quais são os procedimentos mais comuns?

De acordo com Vinícius, os procedimentos mais comuns dentro dessa especialidade são: restaurações em resina, remoção de cáries, restaurações em cerâmicas (como as coroas dentais), clareamento dental, lentes de contato e facetas.
pensando sempre na estética individual de cada dente quanto na harmonia do sorriso. Além do mais, o profissional orienta: “É importante que estes procedimentos sejam realizados por especialistas, pois eles se dedicam a fundo ao estudo desta área e são melhor capacitados para realizá-los”. Então se você está considerando investir em algum procedimento desse tipo, vale a pena procurar sugestões e dar uma pesquisada na internet para garantir que o profissional escolhido tem as qualificações necessárias para isso. Veja o que você precisa saber sobre esses procedimentos a seguir.

2.1 Restaurações

Esse é um dos procedimentos mais comuns a serem feitos, principalmente quando o paciente passou por algum trauma causado por cárie ou fratura e que visa a reconstrução da estrutura dentária. Isso porque a falta de um tratamento adequado pode trazer graves consequências para o paciente, podendo levar inclusive à perda do dente. Dessa forma, a restauração consiste em remover a parte afetada do elemento e preencher a área com materiais específicos para impedir a entrada de bactérias e deterioração do local. O material utilizado é feito de acordo com a quantidade de dente que foi perdida, buscando restabelecer tanto a forma quanto a função do elemento dental que foi atingido.
As restaurações podem ser de dois tipos: diretas e indiretas. O primeiro caso acontece quando o material pode ser aplicado diretamente no dente a ser restaurado; já o segundo é indicado em casos onde o desgaste é maior, portanto o material precisa de um preparo mais específico para que seja encaixado no dente posteriormente. Portanto, se você está com parte do dente comprometida, é a dentística que vai te ajudar a recuperar isso.

2.2 Clareamento dental

O clareamento dental é uma ótima alternativa para quem deseja se livrar dos dentes manchados ou amarelados. Através do contato com agentes clareadores e com o auxílio de um especialista, é possível recuperar a cor original dos dentes e até deixá-los mais branquinhos, típicos de uma estrela de cinema. Isso é possível porque são utilizados produtos à base de peróxido de hidrogênio que, quando em contato com a superfície dental, liberam radicais livres que atuam no clareamento do dente.
Essa técnica costuma trazer resultados bastante satisfatórios para os pacientes e é uma ótima alternativa para dar aquele ‘up’ na autoestima. Afinal, ninguém merece dentes escurecidos, né? E, por se tratar de um procedimento bem tranquilo e pouco invasivo, as contraindicações para fazer o clareamento dental não dependem de uma grande lista: basta que o paciente esteja com a saúde bucal em dia e longe de problemas como as cáries, doenças periodontais ou lesões dentárias. Então se você está pensando em investir em um sorriso mais branquinho, é só procurar um especialista em dentística para discutir como o tratamento será feito e voilá!

2.3 Lentes de contato

Muita gente acredita que o uso de lentes de contato é voltado para questões estéticas, e isso é parcialmente verdade. Esse material é ideal para quem quer dar uma nova forma ao seu sorriso e deixá-lo mais harmonioso e branquinho. Porém, essa não é a única função das lentes - e isso é uma coisa que poucos sabem! A verdade é que além de melhorar a estética dos dentes, elas também podem trazer benefícios funcionais e melhorar problemas de oclusão, melhorando também a mastigação do paciente.
Além disso, o melhor de tudo é que o tempo de duração de uma lente de contato pode ser de 10 a 15 anos! Tudo vai depender dos cuidados que o paciente tem com a sua higiene bucal, é claro, mas as chances de ser um procedimento duradouro são altas - desde que você cuide direitinho dela. Não se esqueça também de fazer aquela visitinha ao dentista a cada 6 meses para ver se está tudo em ordem! ;)

2.4 Facetas dentárias

Bem parecidas com as lentes de contato, as facetas de porcelana têm o objetivo de melhorar a aparência dos seus dentes e corrigir defeitos congênitos de formação do dente - em alguns casos pode até mesmo resolver problemas de trincas, fraturas, e, claro, a coloração. Porém, apesar de semelhantes, há dois fatores bem específicos que as diferenciam: a espessura e a forma como o dente é preparado para que o procedimento seja feito.
As facetas são restaurações de cerâmica de mais ou menos 1 a 1,5 milímetros que são cimentadas sobre a superfície dentária e que precisam de maior desgaste para isso. “O desgaste é realizado com uma broca diamantada, em seguida, é polido com brocas ultrafinas e pontas especiais para acabamento. Após o preparo do dente, é confeccionado uma faceta provisória, que ficará até que as definitivas estejam prontas para serem cimentadas ao dente preparado”, conta o odontólogo. Mas apesar disso, é importante destacar que todo o processo é realizado sob anestesia local, trazendo mínimo desconforto e dor para o paciente.

2.5 Gengivoplastia e gengivectomia

Apesar de serem procedimentos cirúrgicos que são realizados praticamente da mesma maneira, a gengivoplastia e a gengivectomia tem objetivos diferentes. Ter um sorriso gengival é algo que geralmente traz bastante incômodo para o paciente, que não tem outra alternativa a não ser buscar formas de solucionar esse problema, e é aí que entra a gengivoplastia. Isso quer dizer que esse tratamento é indicado para resolver problemas mais estéticos do que por questões de saúde, já que a intenção é refazer o contorno anatômico da gengiva em áreas onde o tecido gengival é excessivo. Por outro lado, a gengivectomia tem seu olhar voltado para a saúde do paciente e é indicada para eliminar o excesso de gengiva causado por doença periodontal.

3. Em que casos o paciente deve recorrer a um profissional dessa área?

Por mais que muitos acreditem que a dentística está relacionada apenas a questão estética, isso não é bem verdade. É claro que elevar a autoestima do paciente e tornar o sorriso mais harmônico fazem parte do processo, mas a odontologia estética também ajuda a restabelecer a estrutura e funcionalidade dos dentes, caso eles tenham sido comprometidos devido alguma lesão, como cárie. Por isso, de acordo com Vinícius, é recomendado que os pacientes visitem um profissional da área pelo menos 2 vezes ao ano para manter uma boa saúde bucal e prevenir lesões mais graves. “Além disso, o especialista em dentística é responsável por realizar diagnósticos e fazer um planejamento que envolva só sua área de atuação ou que seja multidisciplinar, sendo ele o responsável por encaminhar o paciente para outras especialidades”, completa.

4. Por que a dentística é tão importante?

Mesmo com tantas especialidades dentro da odontologia, a gente não pode deixar de reconhecer a importância de cada uma delas na hora de cuidar do nosso sorriso, né? A dentística normalmente é compreendida como uma área que atua basicamente na estética dos dentes, mas também pode ser indicada para solucionar problemas funcionais ou estruturais, e o profissional desse ramo é altamente capacitado para isso. “Esta especialidade é de extrema importância pois é responsável por interceptar e restaurar os dentes com lesões em fase inicial, prevenindo tratamentos mais complexos como extrações, tratamento de canal e colocações de próteses”, destaca Vinícius.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Vinícius Barçal - Odontólogo e Especialista em Estética
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 3979-7