Quando você não cuida bem de um problema de saúde ele acaba evoluindo para outras doenças mais graves. Com a sua cavidade bucal não é diferente. Em um quadro de gengivite, se o problema não for identificado o quanto antes, pode se tornar uma periodontite, inflamação séria que acaba prejudicando, também, sua saúde geral. O periodontista Leonardo Costa esclarece a importância de todo esse cuidado.

A ligação da boca com todo o corpo humano

Todo sangue que circula no corpo também passa pela boca, mais especificamente, na região da gengiva. Caso essa região esteja em um processo inflamatório, também pode repercutir em outros problemas para o seu organismo, como doenças cardíacas ou até mesmo agravar um quadro de diabetes. As infecções causam o aumento do açúcar e todas as bactérias que entram na corrente sanguínea podem ir para o coração. Quando o quadro já se agravou para uma periodontite, a situação fica mais delicada. Por isso, o especialista indica que é melhor procurar tratamento antes de chegar nesse estágio.

Prevenir é o melhor remédio

Sua mãe sempre falou para você que prevenir é bem melhor do que remediar. Quando falamos de saúde bucal, essa é a mais pura verdade, principalmente para evitar quadros de gengivite. “Realizando medidas preventivas e visitando o dentista ao primeiro sinal de alteração na gengiva, o paciente não corre o risco de ter o seu problema agravado”. Caso a complicação já esteja instalada, a melhor forma de tratá-la é por meio de bons hábitos de higiene bucal e procurar um dentista para realizar o tratamento adequado.

Aprenda a se prevenir da gengivite

É bem fácil: basta realizar uma higiene bucal correta. Desse jeito você elimina toda a placa bacteriana com a escova, creme e fio dental. Faça isso com o intervalo de 30 minutos após cada refeição do dia. “O paciente também deve procurar um dentista para ser orientado sobre a melhor forma de fazer a higiene, selecionando as técnicas e ferramentas ideais de acordo com a sua necessidade. Se ele tem dentes naturais, se usa aparelho ortodôntico ou se usa próteses fixas, removíveis ou sobre implantes”. Quando necessário, o profissional realiza um procedimento de profilaxia e raspagem do tártaro supragengival para manter a boca limpa após a consulta.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Leonardo Costa - Periodontia
Salvador, BA

CRO-BA: 5935