“Quando vou poder tirar o aparelho?”. Essa, talvez, seja a pergunta que os pacientes ortodônticos mais se fazem. A resposta, contudo, nunca é a mesma para todos. Podemos dizer que tudo depende. Para ser eficaz e durar o menor tempo possível, é preciso cuidado e comprometimento do indivíduo, incluindo limpeza, revisão na alimentação e consultas de manutenção com seu dentista. Por outro lado, muitos fatores prejudicam o progresso do tratamento, estendendo cada vez mais o tempo de uso do acessório. O Sorrisologia conversou com o especialista na área, Marcos de Borba, para entender o principal motivo de atraso nos tratamentos ortodônticos. Veja a seguir!

Você sabe quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?

De acordo com o profissional, não existe um período pré-determinado para o uso de aparelhos, porém ele responde. “Dá para se dizer que em média um tratamento ortodôntico pode variar de 24 a 36 meses”. São diversos fatores que podem contribuir ou atrapalhar o tempo de uso do aparelho. Para os pacientes mais velhos, por exemplo, a duração do tratamento é maior devido à diminuição da plasticidade óssea, que reduz a movimentação ortodôntica. “A complexidade do caso também é um fator determinante, uma vez que há necessidade de maior movimentação ou, até mesmo, extrações dentárias, maior será o tempo de tratamento”, destaca Marcos.

Conheça o primeiro motivo de atraso do tratamento ortodôntico

Assim que o paciente inicia ao tratamento ortodôntico, o dentista avalia e dá uma previsão de uso do aparelho. Entretanto, é possível destacar um deslize dominante como responsável pelos atrasos. “O principal motivo para o atraso do tempo de tratamento são as quebras constantes de bráquetes por parte do paciente e as faltas às consultas”, esclarece o ortodontista. Os acontecimentos de quebras e descolamento dos bráquetes interferem diretamente no andamento do tratamento. Dessa maneira, as consultas que seriam para ajustes do aparelho, acabam sendo para o conserto do dispositivo, o que atrasa a movimentação dentária.

Existem maneiras de acelerar o tratamento?

Segundo o dentista, o tratamento ortodôntico pode ser acelerado através uma técnica específica, que são os bráquetes autoligados. Esses dispositivos não necessitam da borrachinha para fixar o arco ortodôntico no aparelho. “O fio é preso pela aleta do próprio bráquete, isso permite uma maior deslize na movimentação ortodôntica e uma possível redução do tempo de tratamento em alguns casos”, explica Marcos. Outras maneiras de acelerar não são possíveis. Isto porque uma maior aplicação de força no aparelho pode causar danos irreversíveis às raízes, como a reabsorção dentária, que leva à perda do dente. Não esqueça de ficar atento aos cuidados na rotina enquanto está no tratamento, evitando alimentos duros e crocantes, por exemplo, e mantendo as consultas regulares.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Marcos de Borba - Ortodontista
Porto Alegre - RS
CRO-RS: 12129