Os dentes sisos, também conhecidos como dentes do juízo, são uma verdadeira incógnita: alguns têm, outros não; em alguns casos eles nascem cedo, em outros a erupção só acontece mais tarde. Eles são os últimos dentes da arcada dentária e fazem parte do grupo dos terceiros molares. De acordo com a cirurgiã-dentista Rhianna Barreto, normalmente eles tendem a erupcionar entre os 17 e 20 anos de idade. Entretanto, a especialista destaca que em alguns casos a erupção pode não acontecer, e sim uma impactação devido à falta de espaço na arcada dental. É comum que durante esse processo, as pessoas sintam dores e incômodos no local, mas como é possível evitar as dores e os incômodos nessa época? Confira as dicas da dentista!

É normal sentir dor e incômodo quando os sisos estão nascendo?

Se essa é a sua preocupação, pode relaxar! É totalmente natural que alguns pacientes sintam isso quando os sisos estão prestes a dar as carinhas. Conforme a especialista explica, isso acontece durante o período de erupção do terceiro molar porque pode ocorrer a pericoronarite. Essa inflamação no capuz gengival costuma causar bastante dor e desconforto, mas existem outros fatores que também podem influenciar nesse quadro. “O mau posicionamento dentário na arcada durante e após a erupção também pode provocar dentre outros: inflamação na gengiva, abscessos, reabsorções dos dentes vizinhos, lesões císticas e tumorais, irritação na região e dor. Nesses casos, é recomendada a exodontia do mesmo”, alerta Rhianna.

5 dicas de como aliviar as dores

Ninguém gosta de sentir dor, ainda mais na região bucal, onde a sensibilidade é maior e acaba atrapalhando situações que deveriam ser prazerosas, como comer, por exemplo. Mas sabia que existem diversas formas de aliviar as dores durante o nascimento dos sisos? De acordo com as orientações da cirurgiã-dentista, é importante que o paciente marque uma consulta com um especialista para que a avaliação da inflamação/infecção seja feita, mas ela adianta que algumas medidas podem ser adotadas, como:

1. Utilizar colutório bucal a base de clorexidina 0,12% ou malvona
2. Usar escova dental macia com creme dental adequado (ex: gengiva detox)
3. Realizar compressas mornas na região, principalmente se houver edema e secreção purulenta
4. Evitar alimentos ácidos e cítricos
5. Utilizar analgésicos e anti-inflamatórios (com orientação médica)
6. Irrigar o local com Soro Fisiológico para lavar a área e remover resíduos alimentares que possam ficar acumulados

A extração é recomendada ou deve ser evitada nesses casos?

Isso vai depender muito da posição em que o dente se encontra, de acordo com a profissional. “Caso ocorra infecção e pericoronarite crônica ou o dente esteja em posição que não irá erupcionar totalmente, a extração é recomendada e deve ser realizada o quanto antes”, orienta. No entanto, se a dor se tratar de um episódio isolado durante a erupção e for controlada com as medidas indicadas, o dente não precisa ser extraído. Além disso, é importante ressaltar que o dente também precisa estar na posição correta da arcada, ou seja, com espaço suficiente para que seu nascimento aconteça sem maiores problemas.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ:37448