O check-up bucal está dia? Quando foi sua última visita a um dentista? O recomendado é ir a cada seis meses, especialmente para pacientes dentro de um grupo de risco, como na terceira idade. Nessa época, a atenção com a saúde deve ser redobrada por conta de alguns fatores que podem influenciar dentes e gengiva. Conversamos com a dentista Beatriz Bussab para entender a gravidade de um dente quebrado nessa fase. Entenda!

Os cuidados bucais na terceira idade

“Realizando sempre uma boa higienização e visitando regularmente o seu dentista", afirma a profissional de forma direta. Isso significa que os cuidados com a saúde bucal ao envelhecer não mudam. Tudo aquilo que aprendemos desde criança se mantêm. A diferença é que alguns cuidados passam a ser especiais e devem receber mais atenção, por conta da resposta do corpo a alguns tratamentos. Por isso, para evitar problemas, como ao quebrar um dente, as idas aos consultórios são essenciais. “Nesta idade, pode ocorrer uma diminuição na produção de saliva, facilitando o aparecimento de cáries e sucessiva fragilização do dente”, cita a especialista.

Qual é o risco de ter o dente quebrado nessa idade?

A cavidade bucal é formada por diversos elementos importantes que, juntos, são responsáveis por funções essenciais, como a mastigação. Dessa maneira, quando há algum problema, toda a funcionalidade pode ser comprometida. Quando o caso é de um paciente na terceira idade, a atenção precisa ser redobrada, em especial por conta de sua saúde mais frágil. “Um dente quebrado pode se tornar foco de infecção de bactérias e uma porta de entrada para doenças no corpo”, alerta Beatriz.

E ainda, quadros como este podem provocar outras consequências para a saúde bucal do paciente. Como ressalta a dentista, o dente quebrado pode sobrecarregar os vizinhos. Essa carga de mastigação má distribuída pode também causar fraturas em outros dentes e facilita o surgimento de problemas gengivais.

Veja quais são os tratamentos e cuidados indicados

Segundo a orientação da odontologista, para casos de quebra do dente, o paciente deve sempre procurar um dentista para avaliar e indicar o melhor tratamento. Assim, o diagnóstico será preciso para cada caso. Para completar, os cuidados com sua saúde bucal devem estar em dia, sendo uma das principais maneiras de prevenir problemas na área. “Mantenha a higienização bucal bem feita e uma alimentação balanceada e com menos açúcar, além de visitar o dentista a cada 6 meses para avaliação e acompanhamento”, indica a profissional.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Beatriz Bussab - Cirurgiã-dentista
Osasco - SP
CRO-SP 125369