Para quem preza pela saúde bucal, olhar no espelho e perceber que seu dente está escurecido é uma das piores sensações. Ocasionado por diversos fatores, principalmente doenças bucais, como cárie ou um trauma, o problema é mais comum do que imaginamos e pode ocorrer tanto em apenas um como em todos os dentes da boca. Para esclarecer todos os problemas que abrangem esse escurecimento, o Sorrisologia convidou a especialista em dentística, Kalina Diniz.

Dente escurecido: como acontece?

Assim como as roupas muito brancas, com o tempo os dentes também acabam ficando amarelados. Existem muitos fatores que ocasionam um dente escurecido, entre eles as altas quantidades de pigmentação na dieta alimentar e o envelhecimento dentário. Kalina Diniz explica como o processo acontece no último caso. “O dente é formado por 3 partes: a polpa, a dentina e o esmalte. A parte que determina a tonalidade do dente é a dentina, mas com o passar do tempo há uma deterioração progressiva no esmalte devido à perda de minerais, tornando-o mais escuro. E, por isso, os idosos costumam apresentar o problema com maior frequência do que os jovens”.

Descubra as causas mais comuns para o escurecimento dos dentes

Além do envelhecimento dos dentes e da dieta alimentar, existem outras condições que podem resultar na alteração da coloração natural da arcada dentária. “As mais comuns são traumas dentais, cáries, tártaro, tratamento de canal, infecção na polpa do dente e uso de medicamentos como antibióticos”. A especialista também aponta como os hábitos alimentares adotados ao longo da vida podem influenciar nesse processo. “Quem toma muito café ou bebidas cheias de pigmentos tendem a ficar com os dentes escurecidos precocemente. Frutas cítricas e alimentos industrializados, que carregam grande quantidade de corantes, causam manchas superficiais no esmalte e também são inimigos do sorriso perfeito”.

É possível clarear os dentes escuros?

Para reverter a situação, a preocupação e os cuidados devem ser constantes. Kalina ressalta os hábitos que precisam fazer parte da sua rotina para clarear os dentes escuros. “É importante manter uma boa higiene dental, evitar alimentos que possam causar manchas como ácidos e corantes e o fumo”. A profissional esclarece também que o ideal é unir essas práticas a consultas periódicas ao dentista. “Ir ao dentista de seis em seis meses e fazer a manutenção do clareamento dental é importantíssimo”.

Este artigo tem a contribuição da especialista:

Kalina Diniz - Especialista em Dentística e Odontologia Estética

São Paulo - SP

CRO-SP 110560