Sabe aquela sensação de passar a língua pelos dentes logo após a escovação? Não tem quem não ache maravilhoso. Mas isso só é possível com a higiene bucal em dia, sendo uma tarefa diária na sua rotina, incluindo também o uso do fio dental. Isto porque, quando não é realizada corretamente, pode abrir muitas portas para os mais diversos problemas bucais, a exemplo do tártaro. Esse quadro é resultado da falta de limpeza nos dentes e gengiva. Para saber como reverter esse problema, veja as explicações do dentista Edgard de Mello Fonseca.

Saiba o que é o tártaro

Caso você não esteja com a higiene bucal em dia, é comum perceber umas partes mais amarelados nos dentes. Estas são denominadas como tártaro, que são placas bacterianas, ou biofilme, calcificadas. Assim como explica o profissional, o tártaro é uma defesa do organismo contra bactérias. Dessa maneira, se estas representam algum malefício para a saúde bucal, o organismo consegue matá-las ao calcificar. “O problema é que esta massa calcificada é porosa e facilita a adesão de novas bactérias, além de se tornar uma "esponja" embebida de toxinas bacterianas”, destaca ele.

Como é possível reverter o quadro de tártaro?

Como é recomendado, a higiene bucal deve ser feita todos os dias, principalmente após as refeições. O uso do fio dental junto à escovação são as maneiras adequadas de eliminar a placa bacteriana presente nos dentes e gengiva. Quando isso não acontece, ela dá origem ao tártaro. Mas, fique tranquilo, é possível solucionar esse quadro. “Uma vez presente, o tártaro só poderá ser removido pelo dentista, através de instrumentos com vibração ultra-sônica ou manuais, que raspam a superfície do dente”, esclarece o especialista. Por isso, a melhor maneira de contornar esses casos é através da prevenção, seguindo corretamente as orientações do dentista sobre a higiene bucal.

O que contribui para o aparecimento do tártaro?

Ter os dentes brancos é o grande desejo da maioria dos pacientes. Por isso, ninguém quer nenhum sujeira ou manchas neles. E, para fugir disso, é preciso manter a limpeza da cavidade bucal em dia. “Em primeiro lugar, é importante que se entenda que só haverá tártaro onde existir placa bacteriana. Logo, uma higiene bucal incorreta é o fator primordial para se formar o tártaro”, orienta Edgard. Além disso, a saliva é um fator que determina o tempo de calcificação do tártaro. E então, é possível identificar pacientes com durações diferenciadas desse processo, sendo umas mais curtas e outras mais longas.