Nem sempre entendemos de onde certas doenças surgem, mas cuidar da saúde do seu corpo é sempre fundamental. Você provavelmente já deve ter ouvido falar que “a saúde começa pela boca”, e isto tem um enorme fundo de verdade. Isso porque a boca é uma das áreas que mais acumula bactérias, facilitando o desenvolvimento de doenças periodontais. Quando esse tipo de doença se manifesta na cavidade oral e não é tratada de forma adequada, pode evoluir para problemas cardiovasculares. Para maiores informações sobre a questão, o Sorrisologia conversou com a especialista em dentística e ortodontia Iessa Vieira.

A periodontite pode afetar o coração?

A relação entre saúde bucal e cardiovascular é mais profunda do que parece. Segundo Iessa, a inflamação periodontal pode atingir as válvulas cardíacas devido à presença de bactérias na corrente sanguínea, ocasionando a endocardite bacteriana. “A doença periodontal pode se tornar um problema cardiovascular quando está em estágio avançado, pois já foi comprovado que esses pacientes possuem bactérias orais na corrente sanguínea, permitindo um acúmulo das mesmas na parede do coração”, explica a especialista.

Os sintomas da doença periodontal

Conhecer bem o seu corpo é saber dizer quando há algo de errado. Com a saúde bucal, algumas doenças às vezes acabam passando despercebidas até se tornarem um problema mais grave. Este é o caso da gengivite, que se inicia com um sangramento aparentemente inofensivo, mas se não houver o tratamento correto o quadro pode evoluir para a periodontite. Sobre a doença, Iessa aponta a que sinais o paciente deve ficar atento: “Os principais sintomas são sangramento ao escovar e passar o fio dental, edemas e retrações gengivais. Além disso, migração dental e mobilidade também são indicativos que possa ter uma doença periodontal instalada”.

Existe tratamento para isso?

Felizmente há uma série de tratamentos disponíveis para cuidar da periodontite. Contudo, vale lembrar que o acompanhamento profissional é fundamental, pois apenas um especialista no assunto poderá indicar qual a técnica que melhor se encaixa em cada caso. “Existem vários níveis da doença periodontal e variedades de tratamento, desde raspagens subgengivais, cirurgias, antibióticos e às vezes até mesmo a extração dental se torna necessária”, explica a dentista.

Dicas para manter a saúde bucal em dia:

Muitas vezes não nos damos conta de como pequenas práticas podem afetar nossa saúde bucal. Para melhorar alguns hábitos, a especialista em dentística e ortodontia separou dicas que podem fazer muito pelo seu sorriso:

• Escovação: Pratique uma escovação suave, com 2 minutos de duração.
• Fio dental: O fio dental, após as refeições, deve entrar um pouquinho na gengiva para que não fique restos de alimento que poderão se transformar em tártaro.
Limpeza profissional: A cada 6 meses o paciente deve voltar ao dentista para fazer a limpeza profissional, dessa forma, mantemos a gengiva saudável e evitamos doenças periodontais.
Higienização suave: Escovar os dentes e passar o fio dental de uma maneira rigorosa pode abrir feridas na gengiva. Por isso, todos os procedimentos de limpeza devem ser feitos cautelosamente.

Este artigo contou com a contribuição da especialista:
Iessa Vieira - Especialista em dentística e ortodontia.
Santo André - SP
CRO-SP: 90042