Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
03.02.2021

Cuidados para prevenir a gengivite: o que não fazer, dicas de higiene bucal e manutenção da saúde do sorriso

A gengivite é uma doença bucal que causa inflamação, sangramento e dores na gengiva. Saiba como evitá-la com alguns cuidados simples!
A gengivite é uma doença bucal que causa inflamação, sangramento e dores na gengiva. Saiba como evitá-la com alguns cuidados simples!

Expert

Patrícia Trevisan Chacur

Patrícia Trevisan Chacur

CRO-SP: 97533

Formada pela Universidade de São Paulo (USP), com ênfase profissional e aperfeiçoamento em Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares. Dentista da Prefeitura de Guarulhos e membro do Núcleo de Respirador Bucal. Diretora Clínica da Clínica SucessOdonto.

Dentre as diversas doenças bucais que podem afetar o seu sorriso, a gengivite é uma das mais temidas entre os pacientes. Causada por um conjunto de fatores, a doença inflamatória - que é sinônimo de gengiva inflamada, inchada e sangrando - pode resultar em problemas maiores, como a periodontite, a retração gengival e até mesmo a perda dentária. Por esse motivo, é importante ter em mente que alguns cuidados, como uma boa higiene bucal, são necessários para prevenir o quadro. Para descobrir as medidas que podem evitar a gengivite, o Sorrisologia reuniu em uma matéria tudo que você precisa saber com o auxílio de vários especialistas no assunto. Veja a seguir!

1. Gengivite: o que é?

Antes de descobrir as principais formas de prevenir a gengivite, é importante entender como a doença pode afetar a saúde do seu sorriso. De maneira geral, o quadro é caracterizado por uma inflamação no tecido gengival que deixa a região mais frágil e suscetível a sangramentos, principalmente durante o ato da escovação. O motivo por trás dessa condição é bem simples: o acúmulo de placa bacteriana nos dentes. “Esta placa consiste em restos de alimentos não removidos durante a higienização dental, em associação com bactérias que temos na boca”, explica a dentista Patrícia Trevisan. Sendo assim, é possível considerar que a gengivite, quando não tratada, é o primeiro degrau para uma futura periodontite.

1.1. As principais causas da gengivite

Embora o acúmulo de placa bacteriana seja o principal causador da gengivite, é preciso ter em mente que outros fatores também podem resultar na gengiva inflamada. Veja alguns exemplos de acordo com a Drª Patrícia Trevisan:

• Retenção de placa bacteriana causadas por aparelhos ortodônticos fixos e próteses dentárias mal adaptadas;
• Mudanças hormonais, como o que ocorre durante a gravidez;
• Doenças sistêmicas crônicas, como a diabetes;
• Uso de medicamentos que possam causar diminuição no fluxo salivar;
• Baixa imunidade e deficiência de nutrientes;
• Alimentação inadequada e com excesso de açúcar;
Má higiene bucal.

1.2. Os sintomas da gengivite

Assim como outras doenças bucais, a gengivite apresenta sinais de que pode estar prejudicando a saúde do seu sorriso. Nesse caso, a gengiva inflamada e sangrando tende a ser o sintoma mais comum, mas não o único. Confira outros sintomas da gengivite abaixo:

• Gengivas inchadas ou avermelhadas: nesse caso, é comum que o inchaço e a vermelhidão sejam seguidos de dores e desconforto na região. Geralmente, se torna uma tarefa difícil morder alimentos mais duros, como algumas frutas, por exemplo, sem sentir o incômodo.

• Sangramento: ele pode ocorrer com o simples toque, ao passar o fio dental, ao escovar os dentes ou morder alimentos mais duros. Se no momento a hora do enxague a espuma ganhar uma cor avermelhada, é importante ligar o sinal de alerta! Isso pode indicar um quadro de gengivite.

• Mau hálito: para surpresa de alguns, o acúmulo de placa bacteriana na boca pode resultar em reações químicas que envolvem a produção de substâncias, como o ácido lático, que é responsável pelo mau hálito.

• Retração gengival: a gengivite pode causar também a retração ou a diminuição da gengiva. Nesses casos, a raiz dos dentes fica exposta, fazendo com que eles pareçam maiores do que o normal.

1.3. Por que é importante prevenir o quadro?

O melhor remédio é sempre a prevenção, certo? Quando se trata de gengivite, não poderia ser diferente. Isso porque, embora seja uma doença bucal simples, a inflamação na gengiva pode trazer uma série de prejuízos à saúde do seu sorriso, principalmente quando não tratada adequadamente. Nesse caso, é importante ressaltar que manter bons hábitos de higiene é fundamental para impedir que a gengivite se instale no seu sorriso e avance para algum problema mais grave, como a periodontite.

2. Como prevenir a gengivite?

Depois de descobrir os prejuízos que a gengivite pode trazer para o seu sorriso, você deve estar se perguntando como prevenir essa doença bucal, certo? Nesse caso, os cuidados bucais devem ser diários, assim como optar por uma alimentação equilibrada e manter visitas regulares ao dentista. Anote essas dicas dos especialistas para evitar a gengivite e garantir a sua saúde bucal.

2.1. Mantenha uma boa rotina de higiene bucal

Não é novidade que uma boa higiene bucal é sinônimo de um sorriso saudável e livre de doenças, como a gengivite. Por isso, o primeiro passo para prevenir a inflamação da gengiva é construir o hábito de escovar os dentes, pelo menos, três vezes ao dia. “A escovação dos dentes é importante para a remoção da placa bacteriana que, além da gengivite, pode causar também a cárie”, explica o especialista em periodontia Márcio Costa.

No entanto, vale lembrar que, em alguns casos, a gengivite pode surgir mesmo com a higiene oral, o que pode significar que a escovação não está sendo feita da forma correta. Sendo assim, é importante seguir o passo a passo da limpeza dos dentes sem pular nenhuma etapa e utilizando as ferramentas adequadas.

2.2. Invista nos produtos certos para limpeza dos dentes

De nada adianta manter uma rotina de higiene bucal, se os produtos utilizados não forem os mais adequados. Para evitar o surgimento da gengivite, o primeiro passo é optar por cremes dentais que contenham Fluoreto de Estanho, substância que ajuda a prevenir a gengivite, o sangramento gengival e reduz a placa em até 6,9%. Além disso, é necessário incluir o uso de fio dental e enxaguante bucal durante a higiene oral. "Os fios dentais ajudam a diminuir a formação da placa bacteriana enquanto os enxaguantes bucais levam flúor para os dentes”, ressalta o Drº Márcio.

No entanto, antes de recorrer a esses recursos, é necessário aprender o jeito certo de utilizá-los. O fio dental, por exemplo, deve envolver o dente e ser movimentado como se estivesse lustrando a região. Por outro lado, o enxaguante bucal deve ser realizado após as escovações e não requer bochecho com água após a utilização.

2.3. Faça visitas regulares ao dentista

Se você busca prevenir a gengivite, a visita ao dentista é um compromisso que deve fazer parte da sua agenda. Isso porque, além de ser uma boa oportunidade para rever alguns hábitos higiênicos, é o melhor momento para prevenir e identificar possíveis doenças bucais, incluindo a inflamação da gengiva, através da profilaxia dentária. "O tratamento deve ser realizado em todos os pacientes sem exceção, de crianças a adultos, para manter um sorriso limpo e saudável", afirma a dentista Sandra Regina.

2.4. Opte por uma alimentação saudável e equilibrada

Pode até parecer óbvio, mas a alimentação é um fator que também pode influenciar na saúde do seu sorriso. Acontece que, embora a alta ingestão de açúcar seja sempre associada ao surgimento de cáries nos dentes, ela também pode resultar no surgimento da gengivite. Isso porque o excesso de açúcar também pode disparar processos inflamatórios, resultando na inflamação da gengiva. Por isso, é importante diminuir a ingestão desse tipo de alimento e investir no consumo de alimentos detergentes, como frutas duras, cereais e fontes de cálcio.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Patrícia Trevisan Chacur - Ortodontista e Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares
Guarulhos - SP
CRO-SP: 97533

Mais Matérias: Gengivite
Gengivite e periodontite são a mesma coisa?
Gengivite
Gengivite e periodontite são a mesma coisa?
Atire a primeira pedra quem nunca confundiu gengivite com periodontite ou vice-versa. Caracterizadas por sintomas similares, como gengiva inflamada, inchaço e sangramento, essas doenças que atingem o tecido gengival ainda geram uma série de dúvidas entre os pacientes. Afinal, gengivite e periodontite são a mesma...
Como a escova de dentes elétrica pode prevenir gengivite?
Gengivite
Como a escova de dentes elétrica pode prevenir gengivite?
A gengivite é uma doença bucal que atinge o tecido gengival e pode causar uma série de incômodos, incluindo sangramento, inchaço e vermelhidão. Apesar de ser um quadro bastante comum, existem alguns cuidados simples e diários com a sua higiene bucal que podem fazer toda a diferença e...
Pasta de dente para gengivite: qual é o melhor produto para tratar a inflamação na gengiva?
Gengivite
Pasta de dente para gengivite: qual é o melhor produto para tratar a inflamação na gengiva?
Só quem já sofreu com a gengivite sabe o quanto ela pode ser incômoda. Caracterizada por uma inflamação primária na gengiva, ela pode evoluir rapidamente para uma periodontite, infecção de maior gravidade , se não for tratada a tempo. Para cuidar da gengivite, a higiene bucal pode e deve...
O acúmulo de tártaro no dente pode causar sangramento na gengiva? Descubra as causas desse sintoma
Gengivite
O acúmulo de tártaro no dente pode causar sangramento na gengiva? Descubra as causas...
Lidar com a gengiva sangrando pode até ser uma situação comum, mas é sempre um alerta...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Gengiva sangrando: o que pode ser? Dentista revela 6 motivos por trás do quadro
Gengivite
Gengiva sangrando: o que pode ser? Dentista revela 6 motivos por trás do quadro
Notar a gengiva sangrando é um quadro mais comum do que se imagina. Ainda assim, é importante...
com a participação de:
Rita Ventura
CRO-RJ: 42601
Gengivite tem cura? Especialista explica como lidar com o problema
Gengivite
Gengivite tem cura? Especialista explica como lidar com o problema
A gengivite é uma doença bucal mais comum do que se imagina e que pode surgir em qualquer idade....
com a participação de:
Maurício Duarte da Conceição
CRO-SP: 34.205