Com um bebê a caminho, o corpo feminino faz toda uma preparação para recebê-lo da melhor forma. Mas, ao mesmo tempo em que tantas mudanças ocorrem, a fragilidade se torna real e é preciso tomar muitos cuidados para que a saúde tanto da mãe quanto do bebê sejam preservadas. No que diz respeito à saúde bucal, a alimentação é um fator que deve ser observado e orientado para evitar quaisquer tipos de problemas. O cálcio, por exemplo, é uma substância que não deve ser deixada de lado em momento algum. Conversamos com a cirurgiã-dentista Viviane Dantas sobre o assunto e ela explicou o motivo.

A importância da alimentação durante a gravidez para a saúde bucal da gestante

Com a gravidez, é normal que o corpo feminino passe por diversas transformações. O problema é que toda essa turbulência hormonal pode trazer alguns pequenos inconvenientes quando se trata da saúde bucal. Isso tudo está diretamente relacionado também à alimentação, que é outro fator que merece toda a atenção da mulher durante essa fase. “O recomendado é diminuir o consumo de açúcar e alimentos ácidos, além de intensificar a higiene oral. Isso porque os hormônios da gestação, principalmente a progesterona, deixam as mulheres mais propensas a problemas como a gengivite, um transtorno que pode levar até mesmo a perda dos dentes, se não for tratada corretamente”.

Uma alimentação rica em cálcio pode trazer muitos benefícios

O cálcio tem papel fundamental durante a gestação, regulando processos como a coagulação sanguínea, o que é extremamente importante para orientar o fluxo de nutrientes para o bebê. Ele também influencia diretamente na formação do feto, porque auxilia na composição de seu esqueleto, fortalecendo a estrutura óssea e dentária.
Dessa forma, é importante que o cálcio se faça presente na alimentação da mãe, pois se o feto não receber a quantidade necessária para o seu desenvolvimento, o corpo humano automaticamente passa a utilizar o cálcio armazenado nos ossos e dentes da mãe, segundo a especialista. Além disso, o risco de pré-eclâmpsia também pode ser um problema. “A falta de cálcio pode aumentar e muito o risco da pressão arterial subir, elevando os riscos de pré-eclâmpsia na gestante. Se não for tratada, é uma doença que pode levar ao parto prematuro, colocando o bebê e a mãe em perigo”.

Visitar o dentista durante a gravidez é necessário

“Hoje, já é comprovado essa importância e os obstetras orientam que a paciente procure o seu dentista e faça uma revisão da saúde oral, chamando isto de pré-natal odontológico”, afirma Viviane. O processo é fundamental para prevenir certos problemas bucais, como doenças periodontais e gengivais, perda de cálcio nos dentes e cáries, já que a falta de tratamento adequado pode levar a perda dos elementos dentários, segundo a especialista. Vale destacar que enfermidades na região da gengiva podem levar até mesmo ao parto prematuro: “As gestantes portadoras de doenças gengivais têm maior propensão a dar à luz a bebês prematuros e abaixo do peso normal.”

5 cuidados com a higiene oral durante a gestação

1. Realizar uma boa higiene oral: escovar os dentes e língua após cada refeição, passar o fio dental e usar enxaguatório bucal sem álcool;
2. Consumir alimentos ricos em cálcio e vitamina D;
3. Evitar doces, mesmo que a gestação lhe apresente uma vontade ainda maior para consumo;
4. Para gestantes que sofrem com náuseas e vômitos: hidratar os dentes após esses momentos, realizando bochechos com água a fim de diminuir o ácido gástrico que se deposita na cavidade oral após o vômito;
5. Visitas periódicas ao dentista para revisão e profilaxia dos dentes.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Viviane Dantas - Cirurgiã dentista formada pela Unigranrio e pós-graduada em prótese dentária pela Pontifícia Universidade Católica do RJ (PUC-RJ)
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 42816