Na corrida por padrões de beleza, a busca por procedimentos estéticos só crescem. Isso tudo porque pessoas de todas as idades só querem se sentir satisfeitos com a sua aparência, e isso muitas vezes inclui o seu sorriso. Antigamente quando os dentes começavam a amarelar, não tinha muita escapatória, mas hoje, graças aos avanços tecnológicos na odontologia, o clareamento dental possibilita a eliminação desse problema. Mas será que ele pode ser indicado para todas as pessoas ou a faixa-etária pode atrapalhar? Confira o que a cirurgiã-dentista Daniele Haller tem a dizer sobre o assunto.

Como funciona o clareamento dental?

Muita gente tem vontade de deixar os dentes mais branquinhos, mas é sempre bom entender como isso funciona na prática, né? Segundo Daniele, o oxigênio é o principal componente dos agentes clareadores e é ele que intervém quimicamente na estrutura do esmalte dentário, tornando-o mais claro. Por outro lado, ela ressalta que diversas marcas também utilizam peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida em suas formulações. “Existem diferentes concentrações que são indicadas de acordo com a necessidade de cada paciente. Além disso, atualmente já existem formulações com agentes dessensibilizantes”, conta. Ou seja, adeus sensibilidade nos dentes após o clareamento!

Com que idade o procedimento estético é recomendado?

Aos papais vaidosos que pensam em presentear seus filhos com este tipo de procedimento, aqui vai um alerta: de acordo com a especialista, o clareamento dental só é recomendado a partir dos 13 anos ou quando todos os dentes forem permanentes e já estiverem aparecendo totalmente na boca. Isto quer dizer que é contraindicado o uso de clareadores em crianças abaixo desta faixa etária ou que estejam na fase de troca da dentição e ainda tenham dente de leite. Então não custa nada esperar mais um tempinho para que não haja nenhum problema com o sorriso dos pequenos, não é mesmo? Em breve ele já vai poder desfrutar dos benefícios dessa técnica.

O tratamento ortodôntico é uma contraindicação?

Hoje em dia, são várias as opções de aparelhos ortodônticos que ajudam a consertar problemas de oclusão ou de mordida cruzada. Entretanto, não é qualquer tipo de dispositivo que possibilita que o clareamento dental seja feito. Bem como a profissional Daniele destaca, crianças que usam o aparelho fixo tradicional não podem passar por esse procedimento enquanto os bráquetes estiverem colados nos dentes. Já crianças que optam por um tratamento mais moderno, como através do uso de alinhadores transparentes, podem usar inclusive o próprio alinhador móvel como moldeira de clareamento, segundo a profissional.

Cuidados após o clareamento dental

Para manter um bom resultado após o clareamento, não é necessário fazer nada muito fora do comum. A boa higiene bucal deve ser mantida, mas é sempre bom ficar de olho no uso de alguns produtos. Os enxaguantes bucais coloridos, por exemplo, devem deixar de fazer parte da sua rotina de limpeza por um tempinho, mas você pode conversar com o seu dentista para que ele indique possíveis substitutos. Já sobre a questão da alimentação, a cirurgiã-dentista alerta: “Recomenda-se evitar alguns alimentos mais escuros durante o tratamento, como café, molhos, suco de uva”. Isto é, alimentos muito pigmentados como café e vinho tinto devem ser evitados pois podem manchar os dentes e acabam sendo um tremendo inconveniente para o clareamento.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniele Haller - Cirurgiã-Dentista e especialista em ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 25.461