Dores constantes na gengiva, sangramento e sensação de dentes enfraquecidos devem ser sinais de alerta. A doença periodontal, temida por diversos pacientes, é caracterizada pela inflamação e destruição dos tecidos de proteção dos dentes. Sem a limpeza correta da boca, as bactérias, os restos de alimentos e as células mortas acabam produzindo a placa bacteriana, e, o acúmulo dela, vira tártaro e resulta numa gengivite. Caso não seja tratada, pode-se chegar ao estágio da periodontite. O Sorrisologia entrevistou o dentista especializado em periodontia André Alvim, a fim de esclarecer as principais dúvidas na hora de tratar esse quadro. Confira!

Controle e manutenção periodontal

A terapia periodontal consiste em todo tratamento de manutenção ou suporte da doença. Segundo André, essa terapia inicia-se após estabelecido o controle da doença periodontal. “Esta fase do tratamento tem como objetivo a prevenção da recorrência da doença e consiste em um exame clínico periodontal e radiográfico que permita descobrir a situação atual do paciente”, esclarece. O dentista explica que nas consultas de manutenção deverá também ser realizado os procedimentos de eliminação de placa bacteriana e tártaro. “Por se tratar de uma doença de etiologia bacteriana, nestas consultas de manutenção são avaliados os hábitos de higiene oral e, sendo necessário, reforçadas as instruções e ajustadas as técnicas de higiene oral”.

A melhor prevenção é sempre a higiene bucal adequada

André ressalta que a escovação correta dos dentes e o uso adequado do fio dental é a melhor forma de prevenir a periodontite. O paciente deve utilizar cremes dentais e enxaguante bucal com agentes antimicrobianos para eliminação de bactérias, além disso, realizar visitas regulares ao dentista para limpezas e exames é uma boa solução.

Tratamento periodontal

Vale frisar que o tratamento da doença periodontal não recupera o que foi perdido, mas interrompe o avanço da doença. Ou seja, a periodontite não tem cura, mas é uma doença crônica controlável. A manutenção correta da higiene bucal é o primeiro passo e, por isso, o paciente deve dar muita atenção à escovação. Converse com o seu cirurgião dentista! Ele será a pessoa mais indicada para orientá-lo sobre as técnicas de higienização.“Frequentar o periodontista com frequência mínima de 3 em 3 meses, realizar uma escovação adequada e evitar os excessos de tabaco e álcool é necessário para evitar traumas para a gengiva”, explica André.

A importância da escovação e uso de enxaguante para portadores de doenças periodontais

André esclarece que os pacientes com problemas periodontais devem, assim que acabar de comer, fazer uma escovação adequada e usar o enxaguante bucal indicado. Ele também alerta: “Para os portadores de periodontite, a importância do enxaguante é muito maior, pois ele possui ações germicidas e bactericidas, o que ajuda a eliminar a placa bacteriana”. Lembrando que, sozinho, o enxaguante não resolve os problemas. É necessário que seu uso seja aliado à uma boa escovação! Consulte seu dentista!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - Periodontista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 24039