O desejo de realizar um clareamento dental é algo em comum entre muitos pacientes, das mais diferentes idades. Para tomar essa decisão, ter uma conversa e receber orientação do dentista é essencial. Durante a avaliação do sorriso no consultório, a decisão sobre a concentração do clareamento a ser usado é um ponto muito importante a ser considerado. Por isso, diversos fatores influenciam nessa escolha para cada caso. Para entender melhor sobre esse assunto, o dentista Paulo Gomes conversou com o Sorrisologia e explicou como deve ser feita essa escolha.

Existem diferentes opções de clareamento dental

Para realizar o clareamento dental, o paciente vai conhecer três tipos de modalidade do procedimento. Há o clareamento caseiro, o clareamento feito com led (a laser) e também o clareamento interno, conhecido como endógeno. A decisão por qual deles vai depender da avaliação do odontologista sobre a saúde bucal da pessoa. Vale destacar que o tipo caseiro é um dos mais populares, mas grande parte da responsabilidade fica nas mãos do paciente, já que é ele quem realizará as etapas em casa. Então, é preciso ficar atento!

Como é feita a escolha da concentração do clareador?

A concentração do clareador é um item chave para o sucesso do tratamento de clareamento dental. É ela a responsável por fazer a mágica do procedimento, pois entra em contato com o esmalte do dente e dá início ao branqueamento. Para decidir qual será essa concentração, o profissional deve levar diversas características do paciente em consideração. O especialista destacou quais são elas: grau de sensibilidade, presença de manchas, grau de escurecimento do dente, idade, dieta e se há retrações gengivais. Por isso, assim como destaca Paulo, os pedidos do paciente não influenciam na escolha da concentração. “A indicação depende das condições intracanais do paciente”, completa ele.

Saiba sobre a importância dessa decisão sobre a concentração

Segundo o dentista, a importância na decisão sobre a concentração do clareador para o tratamento está relacionada com a efetivação do resultado correto do clareamento dental. E ainda, a escolha é uma maneira de evitar a hipersensibilidade dentária, que é a principal consequência caso aconteça um erro de concentração. Além disso, a idade é um grande influenciador nesse momento. “Com o passar do tempo os dentes tendem a escurecer devido ao desgaste do esmalte que deixa a dentina mais visível, por isso, cada caso deve ser avaliado individualmente, considerando o histórico do paciente”, esclarece o profissional.

Fique de olho nos cuidados após o procedimento

Assim como acontece com outros tratamentos, o odontologista passará as orientações necessárias para o paciente sobre os cuidados após o clareamento dental. Pensando nisso, o especialista ressaltou quais momentos merecem atenção redobrada. “Evitar alimentos e substâncias que contenham corantes naturais ou artificiais, alimentos ácidos e fumo. Por outro lado, recomenda-se a utilização de cremes dentais que favorecem a manutenção do clareamento e redução da sensibilidade”, indica ele.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Paulo Sérgio Gomes - Cirurgião plástico Periodontal, Periimplantar e preenchimentos Peri e intra – orais
São Paulo - SP
CRO-SP: 102187