Para muita gente, ir ao dentista passou a ser uma realidade somente na vida adulta. O que, a longo prazo, pode ter desencadeado uma série de problemas de saúde bucal que ainda permanecesse sem o cuidado adequado. Depois de muito tempo, mesmo com condições de buscar um profissional qualificado, muitas pessoas se sentem constrangidas de ir ao consultório e ouvir do especialista críticas sobre sua situação bucal. Por medo de que os profissionais possam achar que a pessoa negligenciou sua saúde bucal, acabam não procurando tratamento. Conversamos com a dentista Mariana Rangel Benício sobre casos como este e o que deve ser feito para quebrar esse tabu.

Profissionais de odontologia são preparados para lidar com todo tipo de situação socioeconômica dos pacientes

Independente de como foi a vida do paciente na infância e adolescência e os motivos que o levaram a não frequentar um consultório dentário, os profissionais de odontologia, independente da especialidade, são preparados e competentes para lidar com todo tipo de situação socioeconômica dos seus pacientes. “Muitas pessoas possuem uma situação sócio-econômica menor quando mais jovens, impedindo-as de se tratarem corretamente e gerando perdas dentárias”, comenta a especialista. Já na vida adulta e com condições de arcar com bons tratamentos, muitas essas pessoas ainda têm vergonha da sua situação bucal e acabam não procurando tratamento com um especialista.

Procure um dentista qualificado para fazer uma avaliação da sua saúde bucal

É importante para a sua saúde bucal derrubar esta barreira e buscar um bom profissional para cuidar do seu sorriso. Segundo Mariana, a primeira dica seria procurar um profissional qualificado e bem indicado por amigos e familiares que já passaram por tratamento com este dentista. “Todo profissional qualificado tende a deixar o paciente tranquilo quanto aos seus problemas estéticos, funcionais e também quanto a sua aderência ao tratamento proposto”. afirma a especialista. Depois de uma boa conversa e uma análise detalhada, dificilmente o paciente se sentirá desconfortável para ser examinado.

Adiar a ida ao dentista pode agravar problemas bucais como a gengivite

De acordo com Mariana, pacientes que não vão regularmente ao dentista podem ter gengivites (inflamação nas gengivas) que ao longo do tempo evoluem para periodontites (perda de osso) pelo acúmulo de tártaro, ocasionando perda de dentes. Lesões cariosas também podem se tornar grandes, fazendo com que um tratamento simples evolua para tratamentos endodônticos (canal nos dentes ) ou até extrações dentárias. “Devemos lembrar que todo tratamento precoce é mais fácil de reverter do que quando evolui”, alerta a dentista.