A proposta de um sorriso mais branco pareceu interessante e você logo começou a pesquisar sobre clareamento dentário. Depois de encontrar alguns depoimentos, a surpresa: mesmo em meio a ótimos resultados, algumas pessoas disseram apresentar sintomas de sensibilidade nos dentes por causa dessa técnica. Parece desanimador, não é? Mas antes de desistir, saiba que esse cenário pode - e deve - ser evitado. Dê mais uma chance ao tema e ouça os conselhos dos dentistas Flávio Luposeli e Quesia Cardoso.

O clareamento dentário

Ele é pensado para atender a parte estética dos dentes e, por isso, é realizado pelo especialista em dentística. A finalidade do clareamento é harmonizar a coloração do sorriso e proporcionar a ele um toque mais iluminado. Agora, para que esse resultado seja alcançado, o procedimento pode ser feito de três maneiras: no consultório do dentista, em casa ou aliando as duas opções anteriores - mas, ainda assim, sempre com a orientação do profissional.

Por que os dentes ficam sensíveis?

Durante ou após o tratamento, no entanto, pode acontecer de alguns pacientes terem uma sensação incômoda nos dentes. Os dentistas esclarecem que isso consegue ser explicado por alguns fatores, como a concentração do peróxido de hidrogênio presente no gel clareador, seu tempo de contato com o dente e até mesmo a aplicação de luz led ou laser durante as sessões. Mas seja qual for o motivo, é possível se proteger desse cenário.

Fugindo do problema

Segundo Flávio e Quesia, existem algumas formas de prevenir o surgimento ou agravamento da sensibilidade antes mesmo de iniciar o clareamento nos dentes. “Caso o paciente já sofra com o problema, é importante tratar antes de iniciar o clareamento. O protocolo para o procedimento pode conter o uso prévio de cremes dentais específicos para dentes sensíveis e este uso pode continuar durante o tratamento”, explicam.

Os profissionais ainda contam que outra maneira de se proteger é associar o clareamento realizado no consultório com o feito caseiro, com moldeiras individualizadas, em que a concentração do peróxido de hidrogênio é menor. “Tratamentos em que o paciente tenha um resultado progressivo e não instantâneo são menos agressivos. O ideal é eleger o que cause menos impacto na desmineralização da superfície dental”.

Não é preciso desistir do tratamento

Por fim, é importante esclarecer: ainda que esse cenário de sensibilidade dentária seja uma possibilidade, ele não é uma regra. Você pode, sim, passar pelo clareamento sem ter que enfrentar esse problema. Para isso, o primeiro passo é não se aventurar com truques caseiros que prometem dentes mais brancos, e nem se arriscar colocando o sorriso nas mãos de profissionais sem conhecimento na área. Fuja dos riscos e garanta um sorriso ainda mais bonito e saudável.

- Flávio Luposeli - Especialista em Dentística CRO-SP: 60866

- Quesia Cardoso - Clínica Geral CRO-BA: 11.891