Você sabia que a gengivite é o primeiro estágio de muitas inflamações que tomam conta da sua gengiva? Pois é, notar um pequeno sangramento na região gengival ao escovar os dentes é uma queixa recorrente nos consultórios. Isso porque, esse quadro da gengivite, conhecido pelo incômodo durante a limpeza e inchaço dos tecidos moles, acomete 4 em cada 5 pacientes que vão ao dentista em busca de auxílio. Mas não pense que é só um sangramento não! A gengivite é séria, e se não for tratada corretamente, o quadro pode se agravar para uma periodontite, infecção que pode danificar toda a gengiva e até destruir o osso maxilar. Pensando nisso, o Sorrisologia conversou com a cirurgiã-dentista Michelle Maria Cascini, e ela explicou um pouco mais sobre o assunto, saiba mais!

Entenda o que é a gengivite e o que causa esse problema

Segundo Michelle, a gengivite é uma inflamação da gengiva, que costuma ser causada por uma higiene bucal deficiente ou mal orientada. Ela explica também que a gengivite é o estágio inicial da doença periodontal e, portanto, mais fácil de ser tratada, porém, caso não receba o devido tratamento pode progredir e causar complicações mais graves. “A gengivite é, algumas vezes, o resultado dos efeitos do acúmulo de placa bacteriana a longo prazo. Se a placa não for removida, ela se transforma em um depósito duro chamado de tártaro, que fica preso no dente”, explica Michelle. Ela ainda ressalta que as bactérias e as toxinas produzidas pela placa e pelo tártaro irritam as gengivas e as deixam inchadas, sensíveis e com sangramento.

O melhor tratamento para o problema da gengivite

É importante entender que o tratamento de gengivite consiste em eliminar as causas para reverter os sintomas da inflamação e impedir que ela progrida para algum problema mais grave. Michelle diz que o tratamento ideal para reverter esse quadro é uma união de forças entre o profissional da saúde e cuidados do paciente, que juntos conseguem acabar com os sintomas da gengivite. “No consultório odontológico é realizada a limpeza (profilaxia) para remoção de toda a placa presente na superfície dos dentes e tártaro, e dando instruções para escovação correta e uso do fio dental. O tratamento geralmente é eficaz e o problema da gengivite, se tratado no início, pode ser resolvido”, explica a endodontista. Ela ressalta também que é importante o paciente continuar com boas práticas de higiene bucal, assim ele conseguirá evitar que a inflamação retorne.

O que pode ser feito no dia a dia para prevenir a gengivite?

É sempre importante manter uma boa higiene bucal adequada e realizar visitas periódicas ao dentista, para uma limpeza profissional. A endodontista também dá dicas para prevenir a gengivite: “Utilize uma escova de dente com cerdas macias e cabeça pequena, troque-a a cada três ou quatro meses, em média, ou sempre que as cerdas ficarem deformadas. Além disso, escove os dentes após cada refeição do dia, e não deixe de escovar a língua e utilizar o fio dental. Se recomendado por seu dentista, utilize um enxaguante bucal antisséptico”, indica. Mas atenção, o problema pode surgir novamente se os cuidados não forem adequados, ou seja, se não houver uma escovação completa de todos os dentes, língua, gengivas e a utilização do fio dental, o problema pode surgir novamente. Não deixe isso acontecer e tenha de um sorriso limpo, saudável e longe de inflamações.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Michelle Maria Cascini - Cirurgiã-dentista, ainda se especializando em dentística
São Paulo - SP
CRO-SP: 113204