Produto Relacionado:

Escovar os dentes pode parecer uma tarefa simples para muita gente, mas há grupos de pessoas que podem apresentar limitações ao realizar este ritual. Dentre eles estão as crianças, os pacientes especiais e, também, os idosos. Apesar da terceira idade ser superativa nos dias de hoje, muitos precisam de uma mãozinha ao praticar a escovação diária dos dentes, prótese e da boca. De que maneira é possível ajudá-los neste momento? A dentista e especialista no assunto Elis Regina explica como.

Situações em que o idoso precisa de ajuda

Quando o paciente possui toda a sua coordenação motora, ele pode fazer o ritual sozinho. A família só precisa dar incentivo para que o mesmo não deixe de realizar a higiene. Agora, quando o idoso apresenta alguma dificuldade ou problemas de saúde que o impeça de praticar a limpeza, é importante que uma pessoa o ajude neste momento. “Todo o auxílio é necessário para manter uma saúde bucal equilibrada e evitar perdas dentárias, sangramento gengival e infecções na região”, explica a profissional.

Como encarar a saúde e higiene bucal na terceira idade?

Elis afirma que o idoso precisa ter o mesmo cuidado com o sorriso que uma pessoa mais jovem. Entretanto, quando o paciente possui algum tipo de complicação crônica é preciso redobrar toda a atenção. O diabetes, por exemplo, é capaz de aumentar o risco de doenças periodontais e, consequentemente, perda dentária, sangramento e infecções. “Toda e qualquer alteração na saúde deve ser avaliada de forma criteriosa e com uma regularidade maior”, alerta.

Formas de ajudar o paciente a ter um sorriso melhor

Quando o idoso é completamente saudável e possui prótese total, a especialista lembra que é bom reforçar as instruções de higiene e avaliação completa da cavidade oral. A limpeza deve ser feita em duas etapas. A primeira fazendo a higiene apenas da prótese, com uma escova de cerdas duras, e a segunda parte é a limpeza da boca, escovando a gengiva, língua e o céu da boca. Fora o auxílio da higiene bucal, é importante que o paciente consulte regularmente o dentista. “O profissional deve sempre ter a anamnese e o histórico dessa pessoa atualizado e prevenir possíveis complicações que possam agravar o estado de saúde do idoso”, conclui a dentista.