Um ritual que era feito em poucos minutos, agora, parece durar uma eternidade. Depois de colocar o aparelho fixo, pular uma escovação ou outra em nome da preguiça pode até parecer inofensivo, mas tenha cuidado. O dentista Marcos Borba alerta sobre como o desleixo com a higiene bucal é capaz de influenciar no andamento do seu tratamento ortodôntico.

Os riscos da falta de higiene

O desânimo surge só de pensar em todo o processo minucioso que deve ser feito para limpar completamente o sorriso, não é? Mesmo que exija um pouco mais de paciência, o protocolo de limpeza deve ser seguido à risca - e sempre. “Se não houver uma boa higiene oral, haverá um grande acúmulo de placa bacteriana, possibilitando o aparecimento de lesões de cárie e inflamação gengival”, explica Marcos.

O tratamento pode até ser suspenso

O profissional explica que o uso do aparelho fixo dura, em média, 24 meses. Esse tempo, no entanto, pode variar e muito se o paciente não cuidar da saúde bucal da forma certa. “Se houver cárie neste período, por exemplo, o tratamento precisará ser interrompido até que o problema seja solucionado”.

Além da cárie, infecções no periodonto também podem colocar em risco a sustentação dos dentes na boca, prejudicando o trabalho do ortodontista. Para que eles se movimentem com segurança, é necessário que os ossos, ligamentos e gengiva estejam saudáveis. “Caso contrário, poderá haver um excesso de mobilidade, levando a perda deles”, alerta Marcos.

Afaste os perigos para longe da sua boca

Não tem como fugir: a higiene bucal deve ser feita e, acima de tudo, realizada com a ajuda de utensílios bem específicos para que cumpra seu papel de prevenção e proteção. O dentista cita quais são as principais ferramentas e como devem ser usadas:

1- Utilize uma escova ortodôntica
Ela foi pensada exclusivamente para quem usa aparelho fixo. Segundo Borba, somente uma boa escova ortodôntica conseguirá possibilitar uma higiene adequada não só da superfície dentária, mas também de todos os acessórios do aparelho.

2- Complemente com a escova interdental
“A utilização da interdental também é fundamental, uma vez que ela será responsável por higienizar onde a escova ortodôntica não alcança, ou seja, em baixo do fio, ao lado dos bráquetes”, justifica o especialista.

3- Passe o fio dental
Existem sujeiras bastante difíceis de serem retiradas dos espaços interdentais e, por isso, o dentista recomenda o uso de um fio dental específico para quem faz tratamento ortodôntico. “Ele é de extrema importância, pois sua extremidade rígida favorece a introdução do fio sob o arco ortodôntico, facilitando a higiene”.

4- Finalize com o antisséptico bucal
Para finalizar o ritual de forma eficiente, Borba lembra do antisséptico com flúor. De acordo com o profissional, é ele que irá fazer a limpeza das superfícies que não foram devidamente higienizadas pelo outros acessórios. “Além disso, ele limpa os tecidos moles, como a língua e bochecha”, lembra.

Seu tratamento não depende apenas do dentista

Antes de reclamar do seu sorriso, tenha em mente que você precisa fazer a sua parte. “Um tratamento ortodôntico bem sucedido não depende somente do especialista, a colaboração do paciente também é fundamental”, reforça Marcos. Por isso, invista em bons hábitos de higiene e deixe o ambiente favorável para o trabalho do seu dentista. Juntos, vocês podem alcançar ótimos resultados.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Marcos de Borba - Ortodontista
Porto Alegre - RS
CRO-RS: 12129