Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
23.02.2017

Como a falta de higiene bucal pode afetar o seu tratamento ortodôntico?

Expert

Marcos de Borba

Marcos de Borba

CRO-RS: 12129

Graduado pela FO. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFRGS). Mestre e Especialista em Ortodontia. Sócio Proprietário da Clínica Marcos de Borba.

Um ritual que era feito em poucos minutos, agora, parece durar uma eternidade. Depois de colocar o aparelho fixo, pular uma escovação ou outra em nome da preguiça pode até parecer inofensivo, mas tenha cuidado. O dentista Marcos Borba alerta sobre como o desleixo com a higiene bucal é capaz de influenciar no andamento do seu tratamento ortodôntico.

Os riscos da falta de higiene

O desânimo surge só de pensar em todo o processo minucioso que deve ser feito para limpar completamente o sorriso, não é? Mesmo que exija um pouco mais de paciência, o protocolo de limpeza deve ser seguido à risca - e sempre. “Se não houver uma boa higiene oral, haverá um grande acúmulo de placa bacteriana, possibilitando o aparecimento de lesões de cárie e inflamação gengival”, explica Marcos.

O tratamento pode até ser suspenso

O profissional explica que o uso do aparelho fixo dura, em média, 24 meses. Esse tempo, no entanto, pode variar e muito se o paciente não cuidar da saúde bucal da forma certa. “Se houver cárie neste período, por exemplo, o tratamento precisará ser interrompido até que o problema seja solucionado”.

Além da cárie, infecções no periodonto também podem colocar em risco a sustentação dos dentes na boca, prejudicando o trabalho do ortodontista. Para que eles se movimentem com segurança, é necessário que os ossos, ligamentos e gengiva estejam saudáveis. “Caso contrário, poderá haver um excesso de mobilidade, levando a perda deles”, alerta Marcos.

Afaste os perigos para longe da sua boca

Não tem como fugir: a higiene bucal deve ser feita e, acima de tudo, realizada com a ajuda de utensílios bem específicos para que cumpra seu papel de prevenção e proteção. O dentista cita quais são as principais ferramentas e como devem ser usadas:

1- Utilize uma escova ortodôntica
Ela foi pensada exclusivamente para quem usa aparelho fixo. Segundo Borba, somente uma boa escova ortodôntica conseguirá possibilitar uma higiene adequada não só da superfície dentária, mas também de todos os acessórios do aparelho.

2- Complemente com a escova interdental
“A utilização da interdental também é fundamental, uma vez que ela será responsável por higienizar onde a escova ortodôntica não alcança, ou seja, em baixo do fio, ao lado dos bráquetes”, justifica o especialista.

3- Passe o fio dental
Existem sujeiras bastante difíceis de serem retiradas dos espaços interdentais e, por isso, o dentista recomenda o uso de um fio dental específico para quem faz tratamento ortodôntico. “Ele é de extrema importância, pois sua extremidade rígida favorece a introdução do fio sob o arco ortodôntico, facilitando a higiene”.

4- Finalize com o antisséptico bucal
Para finalizar o ritual de forma eficiente, Borba lembra do antisséptico com flúor. De acordo com o profissional, é ele que irá fazer a limpeza das superfícies que não foram devidamente higienizadas pelo outros acessórios. “Além disso, ele limpa os tecidos moles, como a língua e bochecha”, lembra.

Seu tratamento não depende apenas do dentista

Antes de reclamar do seu sorriso, tenha em mente que você precisa fazer a sua parte. “Um tratamento ortodôntico bem sucedido não depende somente do especialista, a colaboração do paciente também é fundamental”, reforça Marcos. Por isso, invista em bons hábitos de higiene e deixe o ambiente favorável para o trabalho do seu dentista. Juntos, vocês podem alcançar ótimos resultados.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Marcos de Borba - Ortodontista
Porto Alegre - RS
CRO-RS: 12129

Mais Matérias: Higiene Bucal
5 dicas de como preservar a sua escova de dentes elétrica por muito mais tempo
Higiene Bucal
5 dicas de como preservar a sua escova de dentes elétrica por muito mais tempo
A escova de dentes elétrica já provou ser uma opção tecnológica que facilita (e...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Enxaguante bucal pode substituir a escovação dos dentes?
Higiene Bucal
Enxaguante bucal pode substituir a escovação dos dentes?
A higiene bucal é um autocuidado que não pode ser substituído por nada! Através desse...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
Profilaxia dental: por que fazer? 6 problemas bucais que o procedimento é capaz de prevenir
Higiene Bucal
Profilaxia dental: por que fazer? 6 problemas bucais que o procedimento é capaz de...
Ir ao dentista tem uma porção de vantagens. Desde tratar uma incômoda dor de dente , até...
com a participação de:
Sandra Regina de Oliveira Torres
CRO-SP:113237
Limpeza do aparelho ortodôntico: como limpar cada modelo? Quais produtos de higiene devo usar? Saiba tudo sobre essa limpeza
Higiene Bucal
Limpeza do aparelho ortodôntico: como limpar cada modelo? Quais produtos de higiene devo usar?...
Você colocou aparelho ortodôntico recentemente e ainda está um pouco perdido com relação aos cuidados da higiene bucal. Fique sabendo que a limpeza é bem parecida com a que você fazia nos dentes antes do tratamento ortodôntico, mas com algumas etapas extras e produtos de higiene personalizados. Para...
"Devo limpar a boca do bebê após a amamentação?" Especialista explica quando a higiene bucal deve ser inserida na rotina da criança
Higiene Bucal
"Devo limpar a boca do bebê após a amamentação?" Especialista explica quando a higiene...
A higiene bucal é um cuidado que está presente desde os primeiros dias de vida de cada paciente....
com a participação de:
Aline Giampietro
CRO/SP: 83.818
Perdi um dente: o que fazer? É possível reimplantar? Como isso pode acontecer e como prevenir o problema?
Higiene Bucal
Perdi um dente: o que fazer? É possível reimplantar? Como isso pode acontecer e como prevenir o...
Engana-se quem pensa que perder um dente é algo incomum. Na verdade, existe uma série de fatores que podem contribuir para a perda dentária, como má higiene bucal, doenças periodontais e traumas. Mas, independente do fator causador, uma coisa é certa: conversar com um dentista para avaliar a...